Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

sábado, 7 de novembro de 2015

Ateia acusa professora religiosa de perseguir seu filho de 6 anos

Fabiana disse que
 filho foi impedido
de ir ao banheiro
Fabiana Mara Diniz (foto), 34, de Nova Andradina (MS), escreveu em sua página no Facebook que seu filho de 6 anos está sofrendo bullying de professora de uma escola pública desde que ela, a mãe, reclamou de proselitismo religioso feito na classe.

"O menino pede para ir ao banheiro, mas a professora não deixa", escreveu a mãe. “[A professora] diz a ele que faça [xixi] nas calças porque ela não liga.”

A mãe afirmou que mais de uma vez, ao pegar seu filho na escola, ele estava “mijado”.

Fabiana disse que a perseguição ao seu filho começou após ela ter mandado um bilhete educado à professora pedindo que parasse de doutrinar seu filho, mandando-o que “escreva deus é amor”, além de obrigá-lo a rezar todos os dias.

A mãe escreveu, ainda, que outra professora, a de inglês, disse que o menino precisava ter “deus no coração”, para que o demônio não puxasse à noite os pés dele.

Desde então, disse Fabiana, seu filho também tem urinado na cama à noite e visto sombras no quarto, perto da janela.

Fabiana não informou o nome das professoras nem o da escola.

A mãe informou que um advogado a aconselhou a tirar o filho daquela escola, com o que ela não concordou. “Pera aí, ele [o filho] vai ser ainda mais prejudicado?”

Disse que recebeu apoio da direção da escola, que ficou “estarrecida” com a atitude da professora e prometeu providenciar a melhor solução possível.

Até este momento, o post no Facebook de Fabiana obteve 87.006 curtidas, 34.275 compartilhamentos e 471 páginas de comentários.

Há pessoas relatando que passou por situação parecida.

Com informação e fotos do Facebook.





Ateus exigem desculpas à jovem humilhada na TV do Equador
Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...