Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

terça-feira, 21 de abril de 2015

Pastor afirma que gays devem ser mortos, como manda a Bíblia

David Berzins sugeriu
que matança seja feita
por apedrejamento
O pastor David Berzins (foto), do Arizona (EUA), afirmou recentemente em um sermão que os homossexuais devem ser mortos, como determina a Bíblia. Ele é da Igreja Batista Palavra da Verdade.

Berzins fez referência a trechos bíblicos, entre os quais Levítico 20:13: “O homem que se deita com outro homem, como se fosse uma mulher, ambos cometerão abominação e deverão morrer, e o seu sangue cairá sobre eles”.

O pastor sugeriu que os gays sejam mortos a pedradas.

Berzins criticou seus colegas pastores por não pregarem esse ensinamento bíblico. Mostrou-se indignado principalmente com um pastor amigo que se recusou a pregar a matança de homossexuais.

Ele acusou o amigo de dar “terreno aos inimigos”, deixando-os ganhar a guerra. Afirmou que o seu colega é um bom cristão, tem a salvação garantida, mas não ganha almas.

Nos Estados Unidos há outro pastor que defende abertamente a morte de integrantes da comunidade LGBT. Trata-se de Steven Anderson, também batista, da Igreja Tempe, no Arizona.

Em dezembro de 2014, Anderson, em um sermão intitulado “Aids: o julgamento de Deus”, disse que os gays deveriam ser mortos em massa de modo acabar com essa síndrome no mundo.

Argumentou que a cura da Aids é o Levítico 20:13. “Gasta-se bilhões de dólares em pesquisas e testes, e a cura está [de graça] na Bíblia.”

Há na Bíblia pelo menos sete trechos que inspiram os pastores homofóbicos, como Levítico 18:22, Gênesis 19:5-7 e Juízes 19:22-23.





Pastor defende extermínio dos gays para acabar com Aids

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...