quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Igreja do Monstro Espaguete Voador alemã quer ser legalizada

Weida, o Irmão Espaguete, diz
que às vezes tem dúvida sobre a
divindade do Monstro Voador
Rüdiger Weida (foto), 63, está decidido a tornar legal a Igreja do Monstro Espaguete Voador na Alemanha. Ela também é conhecida como pastafarianismo: uma junção de ‘pasta’ (massa, em italiano) com o movimento ‘rastafári’. Os crentes dessa "religião" são incentivados a comer espaguete e a beber cerveja, porque acreditam que é assim que vão obter a salvação.

A Igreja é uma sátira às religiões e aos seus rituais. Ela foi criada em 2005 por Bobby Henderson em protesto contra Kansas (EUA), que pretendia substituir nas escolas públicas o ensino da biologia evolucionista pelo criacionismo. Tem adeptos entre ateus militantes de todo o mundo. Alguns deles conseguiram tirar foto para documento oficial, como carteira de motorista, com seu chapéu religioso, um escorredor de macarrão.

Weida fundou em Templin, uma pequena cidade no nordeste da Alemanha, o primeiro templo da Igreja do Monstro Espaguete Voador.

As orações realizam-se às 10h de cada sexta-feira e os ritos são semelhantes aos do catolicismo. O pão e o vinho, corpo e sangue de Jesus para os católicos, é no pastafarianismo espaguete e cerveja. A hóstia é um fio de macarrão. E o "amém" (que significa ‘assim seja’) é "ramen": um tipo de massa consumida no Japão.

Placa indica a proximidade
da Igreja do Monstro Voador
Rüdiger Weida, conhecido nos meios do pastafarianismo como o Irmão Espaguete, disse que às vezes tem dúvidas sobre a divindade do Monstro Espaguete Voador.

“É uma questão difícil para um pastafari. É como termos duas pessoas cá dentro. Uma acredita, claro, mas a outra sabe que não existe.”

O Irmão Espaguete disse que a sua igreja merece o mesmo tratamento que as outras organizações religiosas, que na Alemanha se beneficiam de algumas condições favoráveis.

“As leis permitem que as igrejas contratem ou despeçam com base nas crenças das pessoas. Além disso, as principais religiões recebem financiamentos governamentais para desempenhar certas atividades”, disse Rüdiger Weida.

Ele disse que o prefeito de Templin, Detlaf Tabbert, não vai criar obstáculos ao movimento religioso: “Vivemos numa comunidade tolerante e não discriminamos as minorias. Além disso, as pessoas têm de saber resolver as situações com espírito crítico e humor”, afirmou Tabbert.

Hóstia do pastafarianismo é fio de macarrão
Telejornal mostra templo da igreja



Com informação e texto do PT Jornal.





Ateu checo obtém direito de usar 'chapéu' religioso em identidade


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...