Paulopes

Religião, ateísmo, ciência e astronomia

sábado, 27 de dezembro de 2014

Humor de Porchat detona o dogmatismo de religiões cristãs

Humorista
 lê a Bíblia para
 se inspirar
O jornalista e militante ateu Christopher Hitchens (1949-2011) dizia que o humor é a melhor arma para se combater a arrogância de líderes religiosos de querer impor seus mitos e dogmas a todos.

No Brasil, o comediante Fábio Porchat (foto) pode ser citado com exemplo disso.

No canal do Youtube “Porta dos Fundos” ele e sua turma de humoristas têm ridicularizado, entre outras coisas, crenças e o deus cristão, em um valioso serviço à democracia nestes tempos em que religiosos têm desafiado com ousadia o Estado laico.

O sucesso do canal é inquestionável. Ao final de 2014, superou um bilhão de acessos.

Ateu assumido, Porchat disse em uma entrevista que bate em quem merece apanhar, como padre pedófilo.

Mas a “valentia”, por assim dizer, de Porchat tem limite, porque ele não é bobo. “Só não faço piada com Alá e Maomé, porque não quero morrer”, disse.

Os crentes cristãos caem de pau em cima dele por causa disso.

Porchat nasceu no Rio de Janeiro no dia 1º de julho de 1983. Morou em São Paulo em sua infância e se formou em Artes Cênicas, na Casa de Arte das Laranjeiras, no Rio. Na Globo, foi redator do “Zorra Total” e “Junto e Misturado”, entre outros programas. É autor e diretor de peças teatrais. Faz filme.

Embora tenha passado pela Globo, a emissora líder de audiência, Porchat se tornou popular mesmo no Youtube. O “Porta dos Fundos” tem sido alvo de protestos e ações judiciais, alguma delas de religiosos.

Um cidadão, por exemplo, entrou com uma ação para tirar do canal o vídeo “Rola” por, segundo ele, ferir a moral e os bons costumes.

Em entrevista ao jornal “O Estado de S.Paulo”, o humorista comentou: “A moral de quem? Os bons costumes de quem? O vídeo tem seis milhões de acessos. Ninguém é obrigado a gostar do esquete, mas impedi-lo de existir?”

Ele definiu humor como o ato de ferir a moral e os bons costumes. “Repare, não é humilhar, difamar, ofender, mas sim, pegar a sua moral e os seus bons costumes e colocá-los em uma corda bamba, para que você tropece em cima dos seus preconceitos, para que você se coloque em xeque!”

A referida ação foi rejeitada pelo Ministério Público.

Ao mesmo jornal, ele falou que fica intrigado com o que leva uma pessoa se tornar religiosa. “Fico muito impressionado.”

Afirmou que é um ateu que lê a Bíblia. Essas leituras, com certeza, o levaram a escrever alguns dos melhores roteiros da “Porta dos Fundos”, como o do vídeo "Dez Mandatos", postado em fevereiro de 2013 e hoje com mais de 13 milhões de acessos.

Os Dez Mandamentos, segundo Porta dos Fundos

 

Com informação de “O Estado de S.Paulo”, entre outras fontes.





Religiosos fazem guerra santa contra Porta dos Fundos

Postar um comentário

Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...