sábado, 4 de outubro de 2014

Vegetariano pode tomar hóstia, que é o corpo de Cristo?

Pelo dogma da transubstanciação, a hóstia se
 transforma de fato no corpo e sangue de Cristo
Católicos acreditam que a hóstia, ao ser consagrada, se transforma no corpo e sangue de Cristo. Trata-se de uma transformação literal, e não uma representação ou um faz de conta.

A Igreja Católica — e só ela — acredita no dogma da transubstanciação, que consiste na mudança da substância do pão e do vinho para a substância do corpo e sangue de Jesus Cristo. Para outras religiões cristãs, como a Ortodoxa, Anglicana e Luterana, o que ocorre não é a mutação da substância, que continua a mesma, só que com a presença de Jesus pelo ritual da consagração.

Sendo assim, para quem leva a sério a transubstanciação, católico vegano ou vegetariano que comunga é, na verdade, carnívoro canibal.

A Igreja Católica sustenta o dogma da transubstanciação recorrendo a trechos bíblicos.

No Novo Testamento, no discurso Pão da Vida, Jesus diz: “O Pão que eu hei de dar é a minha Carne para Salvação do mundo; O meu corpo é verdadeiramente uma comida e o meu sangue é verdadeiramente uma bebida”.

No episódio da Última Ceia, Jesus diz: “Tomai todos e comei. Isto [pão] é o meu corpo [...]. Eu vivo pelo Pai, assim também o que me come viverá por mim”.

O escritor Joan Reisman-Brill foi quem recentemente levantou a incongruência, ao menos filosófica, que há em ser católico vegetariano ou vegano. Ele escreve no site The Humanist respondendo a consultas de leitores sobre questões éticas.

Reisman-Brill escreveu que não há obviamente nenhum problema no “consumo” de hóstia por vegetarianos. Porque, afinal, para o escritor a hóstia é uma bolachinha feita apenas com farinha, água e sal.

Já para quem acredita na transubstanciação, nas magias cristãs, há sim uma incompatibilidade em ser católico e vegetariano. Nesse caso, uma condição exclui a outra.

Os vegetarianos católicos não se sentem perturbados com isso talvez porque foram educados para aceitar “verdades” que não fazem nenhum sentido, como mulher virgem ter filho, um homem “mortal” que ressuscita depois de perder a vida em uma cruz, e esse homem ter como pai ele mesmo e ambos e uma entidade chamada de Espírito Santo estarem unidos em uma mesma pessoa, e por aí vai.

Com informação do The Humanist.





Origem do milagre da hóstia que sangrou é bactéria, diz escola
julho de 2011


Postar um comentário

Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...