Tony Bellotto rejeita louvação a Deus em cédulas do real

por Tony Bellotto

Cédula de real
 não parece ser 
de Estado laico
Nunca entendi por que um estado laico, como o brasileiro, estampa em suas cédulas de dinheiro a inscrição: Deus seja louvado. Você não sabia? Tire uma nota de real do bolso e confira. Viu? Agora pegue o dicionário. Letra L. Laico, numa de suas mais completas acepções, significa “que é independente em face do clero e da igreja, e, em sentido mais amplo, de toda confissão religiosa”.

Num país de população tão múltipla e miscigenada, não seria mais plausível que se inscrevesse nas notas de real: “Que Deus, Alá, Tupã, Oxum etc sejam louvados por quem os louva. E que não o sejam, por quem não os louva”? Claro, pois os ateus, agnósticos e descrentes são tão brasileiros e usuários do dinheiro quanto os crentes e praticantes religiosos. Talvez fosse melhor não haver inscrição religiosa alguma, certo?

Não se deve fazer propaganda em dinheiro. Ou seria admissível um Beba Coca-Cola nas notas de real? Nunca entendi por que um estado laico, como o brasileiro, ostenta numa das paredes da câmara dos deputados, em Brasília, uma imagem do Cristo crucificado. Você não tinha notado? Tente perceber, quando a televisão mostrar alguma sessão na câmara. Ou se tiver oportunidade de visitá-la pessoalmente.

Não seria mais plausível que se entulhasse a sala projetada por Oscar Niemeyer com imagens, além do Cristo, de Iemanjá, Maomé, Nossa Senhora Aparecida, Buda etc? Talvez fosse melhor não haver imagem religiosa alguma, certo? A parede da câmara dos deputados não é lugar para se fazer propaganda. Ou seria admissível um Compre as Legítimas Sandálias Havaianas na parede da casa em que se discute a política do país?

Tony Bellotto é guitarrista da banda Titãs. Esse texto dele foi publicado originalmente no site da revista Veja.





Bellotto assumiu seu ateísmo por causa do fanatismo religioso
janeiro de 2014