Evangélicos americanos creem que Bíblia cura doença mental


Para 48% dos cristãos, 
religião cura transtornos
 como depressão
Praticamente metade dos evangélicos, fundamentalistas ou cristãos dos Estados Unidos acredita que o doente mental pode ser curar sozinho, sem recorrer aos médicos, apenas se valendo da força das orações e da leitura da Bíblia.

A Life Way Research fez por telefone no dia 6 de setembro a seguinte pergunta, entre outras, a 1001 pessoas: “Com apenas o estudo da Bíblia e oração, a pessoa com doença mental grave, como depressão, transtorno bipolar e esquizofrenia poderia sozinha se curar?”

Do total dos religiosos, 48% responderam que sim. Em relação aos demais americanos, os não evangélicos, o índice da resposta afirmativa foi menor, mas ainda assim significativo: 35%.

Por faixa etária, 50% das pessoas religiosas entre 18 e 29 anos disseram que só a oração basta para a cura dos diversos transtornos metais. O percentual caiu para menos de 30% na faixa de 55-64 anos.

Ed Stetzer, presidente do instituto de pesquisa, afirmou que a explicação para tantas pessoas equivocadas é o fato de elas acharem que as doenças mentais são distorções de caráter.

“Essas pessoas não sabem que parte fundamental da doença mental é a palavra ‘doença’”, disse.

“Os cristãos vão ao médico quando quebram a sua perna, mas alguns deles recorrem à oração quando se trata de doença mental grave.”

Com informação do Life Way Research.


Livro orienta como se curar da Síndrome do Trauma Religioso