Conquistas dos gays ‘ferem a família’, afirma Feliciano

Manifestantes querem que o pastor
deixe a presidência de comissão
O pastor e deputado Marco Feliciano (PSC-SP) disse ontem que nos últimos dias tem ouvido de ativistas que ele, como presidente da Comissão de Direitos Humanos e das Minorias da Câmara, significa um retrocesso às conquistas dos homossexuais. “E quais são as conquista?”, indagou, para ele mesmo responder: “São conquistas que ferem a família”.

A afirmação foi feita ontem à noite por Feliciano durante um culto em um templo de sua igreja, a Catedral do Livramento, em Ribeirão Preto (SP). Do lado de fora, cerca de 200 manifestantes chamavam o deputado de “racista” e “homofóbico”.

Em 2011, o pastor disse que a África é um continente maldito e mais recentemente afirmou que a Aids é uma “doença gay”. Apesar disso, tem afirmado não ser racista nem homofóbico.

Em Ribeiro Preto, em uma pregação de 40 minutos, ele disse que, desde a sua escolha para presidir a comissão, vem sofrendo perseguição de ativistas homossexuais e que, apesar disso, não vai recuar de suas opiniões. “Estou disposto a morrer”, afirmou.

“Estou sofrendo o que todos vão sofrer quando [o projeto que criminaliza a homofobia] for aprovado”, disse. “Nenhuma das senhoras, nenhum dos senhores vai poder ter a livre a expressão, poder pensar. Se não fizermos alguma coisa agora, amanhã não sei o que vai acontecer."

Feliciano saiu pelas portas dos fundos do templo onde foi colocada uma corda de isolamento.

No Twitter, o pastor-deputado informou que vai abrir um processo contra a Xuxa por causa do que ela disse sobre ele. A apresentadora da Rede Globo escreveu no Facebook que Feliciano, por causa de suas ideias, demonstra ser “um monstro”.

A insistência de Feliciano em manter seu discurso radical está mobilizando deputados, inclusive do PSC, a encontrarem uma forma de destituí-lo da presidência da comissão, já que, ao menos por ora, o pastor não pretende renunciar ao cargo.





Com informação da Folha, entre outras fontes.

Escolha de Feliciano para comissão pode ser avaliada
março de 2013

Marco Feliciano