Igreja na Europa só sobreviverá com evangelização, diz bispo

Manuel Clemente
Clemente disse que pregação
tem de começar na família
O bispo Manuel Clemente (foto), do Porto (Portugal), disse que a secularização em conjunto com a globalização ameaça extinguir o catolicismo europeu, que, para sobreviver, terá de ser “declaradamente evangelizador e missionário”.

Ao falar durante um seminário, dom Clemente afirmou que existe uma urgência em anunciar a mensagem de Cristo, “começando no próprio bairro, escola ou hospital, quando não na própria casa e família de cada um”.

Ele admitiu, contudo, que essa evangelização, para ter êxito, vai depender da capacidade da Igreja Católica de “compreender a metamorfose social e cultural” que está ocorrendo em todo o mundo. Mas isso não significa, segundo ele, que a Igreja tenha de se negar. "Ela precisa ser uma Igreja una, santa, católica e apostólica.”

Em Portugal, que é um dos países mais atrasados da Europa, a secularização ainda caminha devagar, diferentemente do que ocorre no Reino Unido, França e Alemanha.
Até a Irlanda, um país de forte tradição católica, a religião está sendo afastada do cotidiano das pessoas. Uma recente pesquisa revelou que, em uma lista de 119 itens sobre o que os irlandeses consideram importante para sua vida, a religião está em último lugar.

Com informação da Agência Ecclesia, entre outras fontes.





Pesquisa mostra como a Itália caminha para secularização 
junho de 2012

Secularização


51 comentários