Religião separa até pessoas com afinidades entre si, diz cineasta



O cineasta Matthew Chapman (foto abaixo), disse que a religião mais separa do que une, o que ocorre até mesmo entre pessoas que têm entre si muitas coisas em comum, como judeus e árabes. “Eles comem a mesma comida, vivem na mesma terra, dividem em grande parte os mesmos mares, são mães e pais, têm filhos, e a única coisa a dividi-los é a religião e, em decorrência dela, a disputa por um território”.

Chapman é um britânico radicado há 20 anos nos Estados Unidos. Dirigiu cinco filmes. O mais recente deles, “A Tentação”, que acaba de ser lançado no Brasil, é um thriller filosófico que conta a história de um embate entre um ateu e um cristão fundamentalista.

 Matthew Chapman
Chapman é tataraneto
de Charles Darwin
Casado com a atriz brasileira Denise Dumont, Chapman aparece com frequência ao Rio de Janeiro, onde tem uma casa. Ele afirmou que a tentativa da Rosinha Matheus, quando foi governadora, de implantar o ensino do criacionismo nas escolas públicas serve de um aviso aos brasileiros para que estejam atentos de modo a impedir o avanço do fanatismo religioso no país.

Chapman é tataraneto de Charles Darwin (1809-1882), biólogo que formulou a teoria da evolução.

Ele falou que, no seu tempo de colégio, não se interessa muito pelo seu descendente ilustre porque na Europa a teoria da evolução é aceita praticamente por todos, algo normal.

O cineasta contou que teve de falar de Darwin quando se mudou para os Estados Unidos, onde há “pessoas dizendo ter a Terra 10 mil anos de idade, que Deus criou Adão e Eva e os animais e que houve uma arca de Noé”. “Isso é inacreditável num país sofisticado.”

Chapman disse que dedica parte do seu tempo ao estudo das crenças religiosas e à divulgação da ciência.

No momento, o seu empenho é para que Barack Obama introduza assuntos sobre ciência em seu discurso da campanha de reeleição.



Com informação do G1.

Cineasta faz advertência sobre fanatismo evangélico no Brasil

Comentários

  1. Religião mais de 5 mil anos disseminando ódios e preconceitos, é cristãos que mataram mulçumanos é mulçumanos que matam cristão, ateus tem que se esconder que são ateus pra não ser discriminado na sociedade, gays que podem ser atacado a qualquer momento por religiosos raivosos.. Graças a racionalidade ainda somos um país neo-laico ,caso contrario a minoria estaria lascada, nas maõs desses crentes . E eles iriam criar as leis mais absurdas e o livro de leis Seria o Levitico, deus me livre dos evangélicos católicos protestantes etc.

    ResponderExcluir
  2. Paz entre religiosos de diferentes crenças não existe os dogmas não permite.,eles não estão se decladiando porque aqui ainda existe um pouco de ordem...mais deixa virar uma teocracia que esses religiosos faz o Brasil um Lugar horrível pra se viver.

    ResponderExcluir
  3. O cara tá certo. Fora o exemplo que deu, o cristianismo é o maior exemplo de religião completamente fragmentada e desunida. Possui inúmeras congregações (católicos, protestantes, pentecostais e etc.), uma se achando melhor do que a outra. Parece que se esqueceram que adoram o mesmo deus e o mesmo profeta, originados do mesmo livro "sagrado" que adoram, que possui as mesmas doutrinas que seguem.

    É simplesmente risível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E pensar que não pude namorar com uma menina cuja eu era super apaixonado, quando eu tinha 21 anos caro Luan pq nós não éramos da mesma igreja. Ela gostava muito de mim e eu dela. Mas quando chegou nos pais da moça. Achavam q eu não servia. Pq o pai dela era líder de uma igreja q nem templo tinha e dizia ele que eram a verdadeira igreja de cristo. Blá blá blá...resolvi deixar a paixão pra lá...ela sofreu muito pq tb gostava muito de mim. Hj com 28 ano, ateu e ela com 24 anos ainda religiosa. Q tristeza. Este é só mais um pequeno caso para as pessoas sobre o mal que a religião faz. Mas para mim marcou. Abraço!

      Excluir
  4. "Ele falou que, no seu tempo de colégio, não se interessa muito pelo seu descendente ilustre porque na Europa a teoria da evolução é aceita praticamente por todos, algo normal."

    Não seria "interessaVA" e "ascendente"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, também poderia ter usado o termo "ancestral"

      Excluir
  5. Gostei desse cara.

    ResponderExcluir
  6. Esse Chapman é aquele demente que matou o John Lennon à queima-roupa!

    ResponderExcluir
  7. http://networkedblogs.com/BcprB

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apologia numa hora dessas?23 de agosto de 2012 22:00

      ^^^^ "Apologética Cristã Reformada"... Eu ri!

      Nem percam tempo lendo essa besteira. Esse Ruy Marinho é doente de dar até medo.

      Excluir
  8. Este cara tem razão temos de impedir a implantação de leis que implemente qualquer tema religioso nas escolas. Nós brasileiros não somos obrigados a ter de conhecer seja qual religião for. Se quisermos saber de religião então que se estude teologia nas faculdades mas nos ensinos fundamentais e médios seria intolerável este tipo de coisas. Pois se as pessoas fecharem os olhos, logo logo o Brasil se tornará um país fanático e mais ignorante. Pois claro que os políticos apoiam a religião pois ela torna as pessoas mais cegas e ignorantes a ponto de votar neste tipo de gente.
    Por favor, pessoas inteligentes que defendam a liberdade e a ciência temos de defender o nosso laicismo. Pois se continuarmos parados, estes religiosos tomarão conta do poder e regrediremos. Nem a 500 anos atrás o Brasil era tão atrasado religiosamente o quanto é hoje.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, assim:
      Eu não tenho nada contra existir "aulas sobre religiões" na grade escolar. Mas, sempre levando pro lado Histórico e Cultural da Coisa, não pelo lado evangelizador.

      Prefiro muito mais ouvir e conhecer os pontos de vista(cristão, mulçumano, indigenas de várias etinias, budistas, xintoistas, hindus, nordicos, egípcios e, porque não, ateus), conhecer seus preceitos, suas semelhanças e diferenças em um comparativo, sua cronologia...
      Até mesmo fazer trabalhos sobre isso...

      Do que ser obrigado a arrancar o boné e rezar o pai nosso ou qualquer shit do tipo com toda a turma.

      Excluir
  9. Título da postagem: "Religião separa até pessoas que têm muita coisa em comum."

    E a política também...

    E ai, vamos montar um blog visando a destruição da política assim como esse blog visa a destruição da religião?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não posso falar pelo Paulopes, mas creio que este blog não visa à destruição da religião. Até porque a própria religião é que caminha - célere - para a autodestruição.

      Aqui aparentemente é apenas um camarote VIP, de onde podemos assistir a este espetáculo de uma posição privilegiada, comendo canapés e bebendo vinho.

      A propósito, em vez de tentar pautar o Paulopes, por que você mesmo não monta um blog para "destruir a política" (ou, quem sabe, para "destruir o ateísmo")?

      Vou te sugerir algumas ferramentas disponíveis na web:

      wordpress.org
      posterous.com
      joomla.org
      livejournal.com
      tumblr.com
      blogger.com
      sites.google.com

      Enjoy it!

      Excluir

Postar um comentário