Paulopes

Religião, ateísmo, ciência, etc.

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Grupo islâmico proíbe consumo de tomate por ser fruto cristão

Grupo islâmico chamou a atenção para a cruz do tomate
A Associação Islâmica Popular Egípcia comunicou inicialmente em sua página no Facebook que comer tomate é proibido por se tratar de um fruto cristão porque, dependendo da forma em que for cortado, “exalta a cruz, e não Alá, e diz que Deus é três” (uma referência à Trindade).

De acordo com o jornal Líbano Agora, a associação fez o seguinte apelo: “Eu te imploro para que espalhe esta foto [acima] porque há um imã da Palestina que viu o profeta de Alá [Maomé], em uma visão, e Ele estava chorando, alertando sua nação para não comê-los [tomates]. Se você não espalhar esta [mensagem], é porque foi o diabo que o impediu.”

Os comentários de espanto e de gozação foram tantos, mais de dois mil, que a associação publicou um segundo comunicado com a afirmação de que não proibiu o consumo de tomates. “O que nós dissemos foi para não cortá-los de modo que faça surgir a cruz.”

A associação é formada por salafistas, que são muçulmanos empenhados em resgatar as tradições do islamismo. Estima-se que existem no Egito cerca de 6 milhões deles. Uma pesquisa feita em 2010 na Alemanha apontou que essa corrente de muçulmanos é a que mais cresce no mundo islâmico.

Um jornalista do site The Blaze comentou que muitas das notícias que saem do mundo islâmico são “intrigantes, estranhas e preocupantes” e que algumas delas são cômicas, como a do tomate cristão.





Com informação do Christian Post e Facebook.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...