Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Bom país se constrói com democracia, e não com religião

por Cognite Tute em resposta a um leitor do post
Ateus homenageiam garota que agiu contra oração na escola

Jefferson: "Vocês falam de Suécia e Finlândia como exemplos a ser seguidos por serem países com ótimos IDHs (Índice de Desenvolvimento Humano) e terem abandonados a fé, mas me falem sobre EUA, Coréia do Sul, Alemanha, Japão, França, que são países altamente religiosos, com ótimos IDHs, educação e potências mundiais, e falem também sobre a Coreia do Norte, que não tem religião e é um país pobre e altamente atrasado."

Já que insiste, posso falar, sim. De todos os países religiosos que menciona, apenas os EUA são "muito religiosos". Os outros têm abandonado a religião, ou se tornado religiosos de "fachada", como os ritos taoistas (milhares de deuses, talvez por isso sejam mais eficientes que o deus único cristão) do Japão.

Já a Coreia do Norte tem uma "religião de Estado", que deve, sob pena de morte ou perseguição, "adorar" o ditador de plantão (se ler os nomes que ele mesmo, o falecido, deu a si mesmo, nada ficam a dever aos nomes dos outros deuses).

Além disso, a religião, embora cause dano, não é a única coisa que causa dano. Ditaduras, ideologias de extremismo, religiões de Estado (quase sempre andam juntas), etc, também são daninhas.

Assim, o ideal, o que torna um país ou sociedade melhor para se viver é uma mistura de democracia, Estado laico, e diminuição da interferência religiosa na vida das sociedades, entre outros fatores menores.

Por outro lado, o pior são os Estados teocráticos, ditaduras extremas, religião de Estado, falta de democracia, etc.

Dentro desta visão, tente, novamente, analisar os países que mencionou.

Veja, por exemplo, o USA, o qual você afirma ser "religioso". Embora a população tenha essa característica, a sociedade, o Estado, suas estruturas, são praticamente "blindadas" pela democracia e pelo Estado de direito, laico, contra a maior parte das interferências da religião.

Por isso religião nas escolas é proibido, o aborto é permitido por lei, o criacionismo foi definido por sentença como "não científico" e tudo o mais.

Além disso, você precisa entender que são questões complexas, e, como tal, vale a estatística, não a exceção.

Desenhando, para que entenda melhor. A maior parte dos fumantes tem câncer devido a isso. A maior parte dos não fumantes, não tem. ENTRETANTO alguns fumantes não terão câncer, e alguns não fumantes terão. Isso NÃO invalida a relação fumo/câncer, que é claramente determinada.

Quando listamos países que, com menor religiosidade, estão em melhor situação, isso NÃO significa uma relação causal direta, apenas estatística (e possivelmente relacionada, mas é outra história). Depende, claro, de outros fatores, como liberdade política, democracia, etc.

Encontrar um país com menor religiosidade e pior IDH, NÃO invalida a estatística.

E, principalmente, o que meu argumento demonstra é que NÃO é preciso religião para construir um bom país, uma boa sociedade, justa, equilibrada, tolerante e feliz.

Tente, pensar não dói, muito.





Países menos religiosos têm mais justiça social, diz estudioso
janeiro de 2009

Decisão histórica do parlamento da Noruega separa Estado da Igreja
maio de 2012

Religião no Estado laico.    Posts de leitor.


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...