Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Nos EUA, pastor sugere cercado elétrico para confinar gays

pastor Charles Worley
Charles Worley prega ódio
com base na Bíblia
A pregação feita no dia 13 de maio pelo pastor Charles Worley (foto), de uma igreja batista de Maiden, na Carolina do Norte, ainda repercute nos Estados Unidos por causa de sua exaltação ao ódio.

Ele disse aos fiéis: "Construam um grande cercado (...) e ponham dentro todas as lésbicas, voem acima delas e atirem-lhes comida. Façam o mesmo com os homossexuais e garantam que a cerca seja elétrica, para que não possam sair... e em alguns anos morrerão (porque) não podem se reproduzir".

Um vídeo com o trecho homofóbico da pregação de Worley caiu na internet, provocando uma onda de repúdio nas redes sociais.

A igreja de Charles tirou o vídeo original de seu site, mas não reprovou o que pastor pregara, apesar do mal-estar causado, inclusive entre os próprios devotos da denominação.

Nos Estados Unidos, o movimento gay tem conseguido ultimamente avançar na luta pela igualdade de direitos, mas não em Carolina do Norte. Recentemente, lá, um referendo proibiu o casamento homossexual. Por coincidência, um dia depois o presidente Barack Obama, que está em campanha para a sua reeleição, afirmou que apoia a união formal entre pessoas do mesmo sexo.

A pregação de Worley teve Obama como mira, além dos homossexuais. Em uma referência implícita ao presidente, ele afirmou que não votaria “em um assassino de criança e amante de homossexuais”. Obama defende a assistência às mulheres que recorrem ao aborto.

O pastor já tinha dado em 1978 uma demonstração do grau de sua intolerância ao dizer que os homossexuais deveriam ser “pendurados em uma árvore de carvalho”.

A FFRF (Freedom From Religion Fondation), uma entidade de livres pensadores formada por humanistas, ateus e agnósticos, está tentando convencer as autoridades a cancelar a isenção fiscal concedida à igreja de Worley com o argumento de que o Estado não pode subsidiar proselitismo do ódio e pregação genocida.

Worley demonstrou não estar preocupado com isso. Ao saber da proposta da FFRF, comentou: “Que Deus seja louvado”.


Apologia do ódio (legendado)

video





Com informação das agências.

Nos EUA, pastor sugere cadastrar ateus para que sejam rastreados
agosto de 2011

Intolerância religiosa no mundo.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...