Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Pensamento analítico reduz convicção até de crente devoto

O Pensador
O Pensador, de Rodin, foi usado no teste 
por Becky Perlow, da CNN

Quando foi a última vez que você se sentou para questionar a sua crença em em Deus?  De acordo com um novo estudo, esse simples ato pode diminuir a sua convicção religiosa — mesmo se você for um crente devoto.

No estudo, publicado sexta-feira (20) na revista Science, pesquisadores da Universidade da Columbia Britânica, do Canadá, usaram estímulos sutis para incentivar o pensamento analítico. A  descoberta foi de que a reflexão pode diminuir a crença religiosa.

"A crença religiosa é intuitiva — e o pensamento analítico pode minar o pensamento intuitivo", disse o psicólogo Ara Norenzayan, coautor do estudo. "Quando são encorajadas a pensar analiticamente, as pessoas podem bloquear o pensamento intuitivo."

Para a elaboração do estudo, os pesquisadores mostraram a um grupo de pessoas imagens de arte que incentivavam o pensamento analítico e a outro, figuras neutras. No total, foram 650 participantes, entre canadenses e americanos.

Uma das imagens utilizadas foi a da estátua de Rodin "O Pensador". Um estudo anterior tinha concluído que essa imagem melhorava o desempenho de pessoas submetidas a testes de raciocínio reflexivo.

Os pesquisadores constataram que os indivíduos que ficaram expostos às imagens que estimulam o pensamento analítico eram mais propensos a experimentar uma diminuição na crença religiosa, na comparação com aqueles para os quais foi mostrado outro tipo de imagens. Isso valeu inclusive para os crentes devotos.

Norenzayan disse que muitos fatores podem abalar a crença religiosa. Observou que circunstâncias, como acontecimentos traumáticos e ocasiões festivas, podem influenciar as pessoas a se tornarem  mais ou menos religiosa.

O psicólogo ressaltou que não ficou provado ser possível transformar crentes devotos em ateus apenas com o estímulo do pensamento reflexivo. Mas admitiu que pessoas que têm de exercitar esse forma de raciocínio, como cientistas e advogados, podem ter menor convicção religiosa em longo prazo.

Ele explicou que o pensamento analítico, por si só, não conduz necessariamente a uma diminuição da crença religiosa.  "Há uma combinação de fatores que levam as pessoas se tornarem crentes ou não crentes.”

“O pensamento analítico é apenas uma peça do quebra-cabeça", disse, ressaltando que o estudo não concluiu ser o pensamento analítico superior ao intuitivo.

Este texto foi publicado originalmente no site da CNN.

Estudioso explica por que ateus são mais inteligentes que religiosos.
agosto de 2011

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...