Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

......................................................................................

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

MPE acusa prefeito de favorecer com verba Marcha para Jesus

Para agradar evangélicos, Lippi
desrespeitou o Estado laico
O MPE (Ministério Público Estadual) encaminhou à Justiça uma ação de improbidade administrativa contra o prefeito Vitor Lippi (PSDB), de Sorocaba (SP), pela liberação ilegal de verba para a Marcha de Jesus entre 2006 e 2010.

A ação inclui como acusados o secretário municipal Anderson Santos (Cultura), o deputado estadual Carlos Cézar (PSB) e o Conselho de Pastores Evangélicos de Sorocaba.

O prefeito não poderia liberar verba para um evento religioso porque o Estado brasileiro é laico, como expressa a Constituição.

Além disso, não há prestação de contas do dinheiro repassado ao Conselho de Pastores Evangélicos, não se podendo afirmar, portanto, que a totalidade da soma tenha sido de fato usada para promover a marcha.

A Justiça deu aos acusados prazo de 15 dias para se manifestarem em sua defesa.

Em caso de condenação, os acusados terão de devolver aos cofres públicos cerca de R$ 2,94 milhões, incluindo multas. A lei prevê ainda perda de função pública e dos direitos políticos por 8 anos.

Com informação do portal Cruzeiro do Sul.

Justiça manda tirar Marcha para Jesus do calendário de Brasília.
julho de 2011

Marcha para Jesus.   Religião no Estado laico.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...