Nos EUA, igreja bane ‘Pai celestial’ de textos por ser ‘apenas imaginação’

"É imaginação"
A Igreja Unida de Cristo, dos Estados Unidos, baniu a expressão "Pai celestial" dos textos de pregação e dos documentos.  “Trata-se apenas de uma imaginação”, disse Barb Powell, porta-voz da igreja. “[Além disso], tal designação é restritiva demais.”

O expurgo de “Pai celestial” foi decidido na segunda-feira (11), durante o 28º Sínodo Geral da Igreja, com 613 votos a favor, 171 contra e 10 abstenções.

Líderes da igreja ficaram surpreendidos com a repercussão da medida porque a expressão, segundo eles, já vinha sendo evitada e o que houve foi apenas uma oficialização do banimento. Uma das críticas era de que a igreja tinha decepado uma perna da Santíssima Trindade.

Agora, a orientação da igreja aos pastores e fiéis é substituir “Pai celestial” por “Criador”, palavra mais abrangente.

A Unida de Cristo é uma megaigreja americana  – tem mais de 1 milhão de fiéis. Seu líder é Jeremiah Wright, pastor de Chicago que se notabilizou por pregar contra os brancos.

Barack Obama foi um dos frequentadores de seus sermões. Hoje, o presidente dos Estados Unidos diz não estar  ligado a nenhuma igreja, mas permanece um religioso.

No sínodo, os delegados também discutiram a perda de 3% de fiéis nos últimos 12 meses.

Com informação das agências.