Padre holandês foi conselheiro de entidade pró-pedofilia

Spronck prometeu
apurar o caso
Um padre da Congregação dos Salesianos na Holanda foi, com o conhecimento de seus superiores, conselheiro de uma entidade, a Martijn, que defende a legalização da pedofilia naquele país. O padre – identificado como Van B. – tem 73 anos. Ele fez parte da diretoria de conselheiros de 2008 a 2010 e manteve a sua filiação à entidade até recentemente.

A Martijn é muito criticada na Holanda, mas é uma entidade que atende às exigências legais do país. Em 2010, seu fundador foi preso por suposta posse de pornografia infantil. Ele responde processo judicial em liberdade.

Herman Spronck (foto), o responsável da ordem salesiana nos Países Baixos, confirmou que sabia da ligação de Van B. com a Martijn e divulgou nota na qual promete apurar o tipo de aconselhamento que o padre dava à entidade.

A nota diz também: “É claro que rejeitamos isso, [porque] não coaduna com o espírito da Ordem dos Salesianos”.

Anteriormente, contudo, o próprio Spronck disse a uma emissora de TV, a RTL Nieuws, que nem toda relação sexual entre adultos e crianças pode ser considerada prejudicial.

Na Bélgica, Jos Claes, superior de Spronck, disse que a ordem não apoia esse tipo de envolvimento e anunciou que vai investigar o caso, incluindo a suposta conivência de Spronck.

A Holanda é um dos países atingidos nos últimos dois anos por uma onda de denuncias contra padres pedófilos. Em março, a cúpula da igreja naquele país anunciou estar disposta a indenizar mais de 2.000 pessoas que foram vítimas de padres quando eram crianças.

Com informação do Huffington Post, entre outras fontes.





Salesianos suspendem dois padres que defendem sexo com crianças
maio de 2011

Casos de padre pedófilo.