Luiza Paula da Silveira Machado, vítima do atirador do Realengo

Luíza Paula da Silveira Machado (foto) estava entusiasmada com a festa do seu aniversário de 15 anos, em setembro. Na festa haveria música de Ivete Sangalo, da qual Luíza era fã. Amigas afirmaram que ela era uma pessoa tranquila e pacata.

Seus pais tinham preocupação com a segurança, tanto que a acompanhavam até o portão da escola.

Ela estava no 8º ano do Ensino Fundamental. A tia Cristiane da Silva Machado Gomes, contou que Luíza sonhava em ser modelo fotográfico. "Ela adorava tirar fotos e colocar no Orkut." Fazia curso de inglês e frequentava academia de ginástica.

O corpo foi sepultado às 11h30 de sexta-feira (8) no cemitério Jardim da Saudade. Mais de cem pessoas acompanharam o cortejo fúnebre. Uma avó não se conformava de a vida da neta ser interrompida por brutal crime. "Ela querida ser modelo."

OUTRA ESCOLA - atualização em 11 de abril de 2011

Nesta segunda-feira (11), Luiza deveria estar em outra escola. Ela não estava indo bem na Tasso da Silveira, e a sua mãe achou por bem mudá-la. O professor de recuperação Leonardo Alvarenga Santos, 26, vinha tentando fazê-la acompanhar as matérias. "Ela estava começando a ver que as coisas não eram tão complicadas", disse.

Ainda assim, a decisão já estava tomada. Luíza iria para uma escola particular. Ela só não tinha saído da Tasso da Silveira porque precisava fazer a prova de português, marcada para sexta-feira, um dia depois da tragédia.

Perfil no Orkut de Luíza      Vítimas     O caso