Bianca Rocha Tavares, vítima do atirador do Realengo

Bianca Rocha Tavares (foto), 13, foi atingida na cabeça e morreu na ambulância, a caminho do Hospital Estadual Albert Schweitzer. A sua irmã gêmea Brenda levou um tiro no braço, foi operada e não corre risco de morte. A família delas se mudou para o Realengo em dezembro do ano passado. A foto ao lado é da página dela no Orkut, onde há centenas de mensagens de pêsames.

Desde que foi internada, Brenda não parou de perguntar da irmã. As duas eram inseparáveis. Na sexta-feira (8), Renata da Rocha, a mãe, autorizou a madrinha de Brenda a dizer que a irmã tinha sido morta.

O corpo de Bianca foi sepultado na manhã de sexta-feira no Cemitério do Murundu, em Padre Miguel, na Zona Oeste do Rio.

"EU NÃO PODIA ENTRAR" - atualização em 18 de abril de 2011

A recepcionista em uma empresa de segurança Renata dos Reis Rocha, mãe das gêmeas, estive nesta segunda-feira na escola para pegar o histórico escolar de Brenda, que não quer mais estudar na Tasso da Silveira. A garota continua hospitalizada. Ela está bem fisicamente, mas permanece muito abalada.

A mãe comentou a facilidade que o atirador teve para entrar na escola. "Eu não podia nem levar merenda pra minha filha lá em cima. E um estranho pode? Foi um absurdo."

“Minha filha não volta mais pra cá.”

Perfil no Orkut de Bianca.    Vítimas do atirador.     O caso.