Justiça proíbe médico de operar pacientes com obesidade mórbida

O TJ (Tribunal de Justiça) do Rio de Janeiro proibiu Jorge Luiz Monteiro (foto) de fazer cirurgia em pacientes com obesidade mórbida. Em primeira instância, a proibição proposta pelo Ministério Público tinha sido rejeitada.

O médico poderá recorrer da decisão do TJ, mas ele responde por ações penais e já foi condenado em duas delas em caráter definitivo. 

Pedro Rubim, da 4ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor do Rio, informou que uma das condenações foi por homicídio culposo (sem intenção de matar) e por estelionato. Ele teria falsificado documentos de um plano de saúde para submeter um paciente à redução de estômago.

O médico terá de indenizar os pacientes sobreviventes e ou os seus herdeiros, nos casos em que houve morte.

Com informação do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro