Em vídeo antigo, Damares se suja de 'sangue' para SUS não atender vítima sexual

Voltou a circular um vídeo [ver abaixo] de 2013 onde a pastora Damares Alves faz campanha contra a aprovação da lei que obriga o SUS ao atendimento imediato à vítima de violência sexual.

A atual ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos dizia que a aprovação da lei ia estimular o aborto.





No vídeo, como as mãos vermelhas de tinta, para simular sangue, Damares suja sua camiseta branca. Ela dramatiza ainda mais a encenação, fazendo cara de choro.

Ela é apresentada como "advogada", com a omissão de que se tratava também de uma pastora.

Na imagem, aparece: “Não quero sangue inocente em minhas mãos”.

Na época, defensores do veto à lei, como Damares, afirmavam que “o país está diante de uma escolha: bênção ou maldição! Não se esqueçam, o sangue dessas crianças irá clamar a Deus desde a terra como clamou o sangue de Abel.”

A própria Damares, diz ela, sofreu abuso sexual de dois pastores quando era adolescente e, por conta disso, chegou até e ver Jesus subindo em um pé de goiabeira

A campanha evangélica não prosperou, e a então presidente Dilma sancionou a lei.



Com informação de vídeo da Damares e de outras fontes.



Aviso de novo post por e-mail

Holandeses se irritam com fala de Damares de que masturbam seus bebês

Pastor Caio Fábio escreve que a ministra Damares só fala para o gueto evangélico

Damares diz que aborto é plano de Satanás para impedir nascimento de missionários




Em vídeo de 2013, Damares lamenta que escolas ensinem a teoria da evolução


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

EDITOR DESTE SITE



Paulo Lopes é jornalista profissional diplomado.
Trabalhou no jornal centenário abolicionista
Diário Popular, Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e em outras publicações.