Pular para o conteúdo principal

Bolsonaro retira população LGBTs das diretrizes de Direitos Humanos

Assinada hoje (2 de janeiro de 2019) pelo presidente Bolsonaro, a Medida Provisória que explicita a estrutura do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, não inclui a população LGBTs.

Homossexuais estão
fora das diretrizes do
Governo dos direitos humanos

Tendo a pastora Damares Alves como titular, o Ministério incluiu em seus objetivos só “as mulheres, crianças e adolescentes, população negra, minorias étnicas e sociais e índios”.

As referências aos direitos das pessoas LGBTs que constavam em outros ministérios e nas secretarias especiais da Presidência até o Governo Temer foram retiradas.

O Governo Bolsonaro vai tentar ignorar a pauta LGBTs ou colocando-a em segundo ou em terceiro plano, na Secretaria Nacional de Proteção Global e Secretaria Nacional da Família.

Com informações do Correio Braziliense.



Aviso de novo post por e-mail

Pregação antigay de pastor a não fiéis é fascismo, diz Varella

Políticos adotam pregação de pastores, e Estado laico tende a desaparecer

Estado laico deve proteger todo tipo de família, diz advogado




Não há diferença entre Damares e fundamentalistas islâmicos, diz sociólogo


A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

Posts mais acessados na semana

Dona Religião é casada com sr. Atraso e têm vários filhos

Bolsonaro fica irritado com aprovação da CoronaVac que vai salvar vidas

Aprovação da CoronaVac significa duro golpe no bolsonarismo

90 trechos da Bíblia que são exemplos de ódio e atrocidade

Bolsonaro compra a novela 'Os dez mandamentos' da Record para a TV Brasil