Apresentadora da GloboNews diz que anjo salvou jovem da bala no livro


Leilane Neubarth
deu a 'informação
exclusiva'

Ao comentar a notícia do estudante que encontrou uma bala cravada em seu livro, a apresentadora Leilane Neubarth (foto), da GloboNews, disse que o jovem tinha sido salvo pelo seu anjo da guarda. 

E eu, como assinante do canal, tive de pagar por essa “informação exclusiva”.

Leilane não explicou onde estava o anjo da guarda das sete vítimas que morreram no tiroteio do qual sobrou uma bala para a mochila do estudante. Ela deveria ter dado a "informação" completa.


A apresentadora já disse na rede social que não tem religião, mas fé, o que é de fórum íntimo, da vida privada dela. Telespectadores não têm nada com isso.

Não é só a Leilane, porque outros apresentadores da emissora cada vez mais fazem referência à religião, como “graças a Deus”.

Ali, Deus é de fato onipresente: aparece de manhã, tarde e noite.

Nem na emissora do bipo Edir Macedo é assim.

Não se trata de ser chato com um detalhe, porque isso não é profissional. Apresentador que diz coisas como "graças a Deus" é porque não tem conteúdo para falar e deveria passar logo a bola para o repórter ou comentarista.

Se Leilane Neubarth e outros apresentadores acharem que têm o direito de se manifestarem como crentes, tudo bem.

Eu também tenho o direito de NÃO ser assinante da GloboNews.

Com informação da GloboNews e do Twitter Leilane Neubarth e foto de divulgação.



Evangélicos na TV ameaça a liberdade religiosa, afirma Diniz

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.

Comentários

  1. Trouxa você que paga pra ver esse pseudo jornalismo, bem feito pra tu.

    ResponderExcluir

Postar um comentário