Deputado que quer Bíblia na escola é suspeito de desvio


PF vai investigar o Cabo Daciolo 

O STF (Supremo Tribunal Federal) autorizou a Polícia Federal a investigar o deputado Cabo Daciolo (Avante-RJ) por ele ser suspeito de ter desviado parte de remuneração de funcionários.

Evangélico, o deputado tem feito pronunciamento com a Bíblia nas mãos.

Ele apresentou um projeto de lei que, se aprovado, introduz a obrigatoriedade do estudo da Bíblia nas escolas do ensino fundamental e médio.


Cabo Daciolo é suspeito de em 2015 ter desviado 10% do salário de assessores parlamentares, o que é apropriação indevida.

Júlio Peixoto, tenente da reserva dos bombeiros, que na época foi um dos assessores do deputado, admitiu ter havido “desconto” do salário de funcionários.

Segundo ele, o dinheiro foi para a Associação dos Bombeiros Militares do Estado do Rio e Movimento S.O.S. Bombeiros.

Cabo Daciolo costuma dizer que, se mais pessoas lessem a Bíblia, não haveria tanta imoralidade no país.

Com informação do STF e de outras fontes e foto de divulgação.




Daciolo exorciza Congresso para expulsar demônio da corrupção

Comentários