Quem legitimou evangélicos na política foi Lula, diz sociólogo


Lula e Edir Macedo:
 parceria durou anos

Os evangélicos participam do mundo político há cerca de 30 anos, mas eles começaram a ter a expressividade que têm hoje nos governos de esquerda de Lula e Dilma, que passaram a “namorar” lideranças religiosas, em um troca-troca de favores.

A avaliação é de Ricardo Segundo Ricardo Mariano, professor de sociologia da Universidade de São Paulo e autor do livro 'Neo Pentecostais' (Edições Loyola)


“Eles [Lula e Dilma] fizeram muitos acenos a esse segmento”, disse o professor em recente entrevista.

“Eles prometiam aos evangélicos o aumento das parcerias do Estado com as igrejas em troca de apoio parlamentar e votos.”

Mariano disse que a esquerda petista abriu espaço político aos evangélicos, legitimando essa participação, principalmente na área da saúde que dá atendimento aos usuários de drogas.

Assim, sem que quase ninguém percebesse, o Estado laico brasileiro foi submetido a um processo de desmoralização.

O professor afirmou que a eleição de bispo licenciado da Universal para prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, é um indicativo de que vão se aprofundar as parcerias entre evangélicas e Estado, principalmente na área da saúde.

“As igrejas vão receber mais recursos públicos, e esses serão instrumentalizados para fins religiosos.”

Com informação do El País.




Lula pediu apoio de Edir e de Valdemiro contra impeachment

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários

  1. Sem partidarismo, por favor... Que fez a grande introdução dos envagélicos na política foi FHC, durante a compra de votos para a reeleição!!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Busca neste site