Pular para o conteúdo principal

Expulsão de homem de Câmara por ofensa à Bíblia faz três anos

Dois policiais
puseram cidadão
para fora
A expulsão de um homem de uma sessão da Câmara Municipal de Piracicaba (SP) por ele ter se recusado ficar de pé durante a leitura de um trecho da Bíblia completou três anos na semana passada.

Tal exemplo de intolerância religiosa não ocorre sequer em culto de religiões fundamentalistas.

No dia 29 de outubro de 2012, João Manuel dos Santos (PTB), o então presidente da Câmara, determinou a Regis Montero, que estava assistindo à sessão, que se levantasse em respeito à leitura da Bíblia.

Montero se recusou, e o vereador Santos, sob a alegação de que a leitura bíblica faz parte do regimento interno, expulsou-o dali. O cidadão foi empurrado para fora por um PM e um segurança. [ver vídeo]

O que foi expulso mesmo da Câmara foi o Estado laico, determinado pela Carta Magna, que, ao menos naquela ocasião, graça à truculência de um vereador, valeu menos do que o regimento interno de um legislativo municipal.

Ofensa ao Estado laico


Com informação do arquivo deste site.





Estado laico no Brasil só existe no papel, afirma professora

Comentários

POSTS MAIS LIDO EM 7 DIAS

Romualdo Panceiro cria a Igreja das Nações para concorrer com a Universal

Pastor diz que máscara é ‘frescurite’; fiel idosa e marido morrem de Covid-19

Maitê recupera pensão de solteira apesar de união com empresário







EDITOR DESTE SITE
Paulo Lopes é jornalista.Trabalhou
no jornal abolicionista Diario Popular,
Folha de S.Paulo, revistas da
Editora Abril e outras publicações.

Contato