Cardeal exibe vídeo que prevê França islâmica em 39 anos

Vídeo aponta o crescimento da
população islâmica na França
Ainda repercute a exibição no Vaticano pelo cardeal Peter Turkson do vídeo de 7 minutos Muslim Demographics (Demografia muçulmana) sobre o crescimento do islamismo na Europa, o que transformará, na versão dos dados apresentados, a França em uma república islâmica em 39 anos. Fica subentendido que o mesmo ocorrerá com outros países nas próximas décadas. “Em poucos anos, a Europa, como a conhecemos hoje, deixará de existir”, diz.

O ganense Turkson tirou o vídeo do Youtube, onde foi postado por um anônimo em 2009 — desde então foi acessado mais de 13 milhões de vezes. Há na internet uma versão em português [ver abaixo] aparentemente postada pela Primeira Igreja Batista de São José dos Campos (SP).

O vídeo conclui que a França se tornará islâmica em decorrência da queda de sua taxa de natalidade (1,8 filho por mulher), em combinação com o aumento da imigração de muçulmanos, com natalidade de 8,1. “Em 2027, 1 a cada 5 franceses será muçulmano”, diz o vídeo. “Em apenas 39 anos, a Franca será uma república muçulmana.”

cardeal Peter Turkson
Turkson se desculpou,
mas recado foi dado
Turkson (foto), que é presidente do Conselho de Justiça e Paz do Vaticano, apresentou o vídeo em recente sínodo internacional, um dos eventos mais importantes da Igreja Católica. O vídeo soa como um chamamento aos cristãos para que reajam ao avanço islâmico.

O mal-estar foi tanto da parte da Igreja Católica e de lideranças muçulmanas, que Turkson pediu desculpas.  “Minha intenção nunca foi a de chamar os cristãos às armas”, disse. “Sinceramente, peço desculpas. Nunca quis fazer isso.”

Os dados apresentados pelo vídeo teriam sido distorcidos, de modo a dramatizar as consequências da imigração islâmica na Europa. A Conferência Episcopal da Europa se comprometeu a levantar dados  confiáveis.

Independentemente disso, o temor de que os muçulmanos superem em pouco tempo os cristãos na Europa é de toda hierarquia católica, embora tenha sido expressado apenas por Turkson, que faz parte da lista dos candidatos a ser o próximo papa.

"Europa, como a conhecemos, deixará de existir"


Com informação das agências e vídeo do Youtube.





Católica afirma que invasão muçulmana na Europa é real
julho de 2011

Religião contra religião.    Estatística das religiões no mundo.


Comentários

  1. E eles vão ferir a laicidade do estado ? A frança então vai ser tomada em todos os sentidos??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Laicidade em país maioria muçulmana?! Claro que eles vão mandar e desmandar nas leis.

      Excluir
    2. para mim qualque religião é melhor q o cristianismo, o islã hoje é o que o cristianismo foi ontem, um dia o islã vai se desenvolver e ter mais liberdade, sou ateu

      Excluir
  2. Esse cara tá é maluco. Porque a Europa está sim deixando de ser cristã, para ser AGNÓSTICA/ATÉIA, não para serem muçulmanos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sera mesmo ? eu temo que não. Os mucilmanos se multiplicam como coelhos e logo tomarao conta, os adeptos docristianismo de fato caminham para a secularização, os muculmanos não.

      Excluir
    2. Sinto dizer,mas o video não esta errado nesse ponto,a Europa ao mesmo tempo que caminha para laicidade,assiste sim o crescimento do islamismo.Os fatos não estão errados,em 2020 a Russia será um país de maioria mulçumana,e sinceramente falando,uma ascensão do Islã no ocidente pode provocar danos maiores para ateus e agnosticos.

      Excluir
    3. Desculpe cara, eu tbm sou ateu, mas os ateus nunca serão maioria em alguma nação, o nº de ateus cresceu na Europa e América mas o islã cresce mt +

      Excluir
  3. Tinha que ser o negão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo de 15:38, que comentário racista!

      Excluir
  4. olha pode até ser uma transformação mulçulmana mas e daí?? podem até fazer estados muçulmanos, contanto q a liberdade de expressão, ou a livre escolha religiosa seja mantida não há problema numa democrácia com partidos teocráticos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E mulculmano sabe fazer isto? os cristãos levaram seculos para aprender isto e olhe la.

      Excluir
    2. começarem a votar ai já era liberdade ..

      Excluir
  5. A população muçulmana agora pode crescer, a igreja católica não pode fazer mais cruzadas.

    ResponderExcluir
  6. Não vi o vídeo, e não duvido que ele seja excessivamente melodramático, mas em princípio não há nada de errado com a análise em si. Os dados estão disponíveis e é lícito prever as tendências demográficas. A ICAR tem todo o direito de obter e usar essa informação, inclusive para formular estratégias de difusão da doutrina.

    Na minha opinião a verdadeira controvérsia não está na quantidade ou proporção de muçulmanos, cristãos ou ateus da população, e sim no quanto de entendimento existe e deve ser buscado entre os grupos teocráticos e laicistas.

    Muitos muçulmanos tem uma expectativa teocrática que não me parece saudável (não que o Vaticano seja necessariamente melhor ou mais razoável, bem entendido).

    No fim, não há verdadeira solução para esses impasses que não seja desmistificar essas diferenças de crença.

    ResponderExcluir
  7. O ser humano é um bicho estranho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De fato! Acredita, em geral (ou diz acreditar), em "paraíso", mas faz da vida terrena um verdadeiro inferno (sem aspas mesmo).

      Excluir
  8. Vai rolar uma nova Cruzada, pelo jeito... Que bom: que essas pragas de cristãos e muçulmanos se matem e despoliam um pouco o mundo, que será bem melhor pra quem ficar.

    ResponderExcluir
  9. Poderia ser pior.

    A Europa poderia cair nas garras da Universal!

    Imagine um continente tomado por lagartixas crentes?! :P

    Att.,

    Espancador de Pastores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para mim pior sao os muculmanos que vao impor a Sharia, percebe ?

      Excluir
  10. Sinceramente, antes uma europa cristã do que uma europa islamica. Dificilmente a laicidade iria se manter com tanta pressão islãmica, como vemos em outros paises. E fora a perda da cultura e a imposição de doutrinas e diretrizes islãmicas

    ResponderExcluir
  11. Esses ateus radicais são engraçados: Eles querem igualar cristãos aos muçulmanos, mas quando os cabeças enfaixadas dos muçulmanos tomarem conta da Europa, muitos ateus radicais aqui não irão mais passar férias na Europa.

    Vai entender a cabeça de um ateu radical!

    ResponderExcluir
  12. O mundo está perdido... a religião nos derrotou...

    ResponderExcluir
  13. O que preocupa mesmo é a teocracia. Muitos países do oriente tiveram muitos atrasos culturais nessas últimas décadas. O secularismo e o ateísmo estão ganhando força na Europa, mas serão facilmente derrotados pelos muçulmanos, que estão se reproduzindo em tal proporção e velocidade.

    ResponderExcluir
  14. Os argumentos são bons, ele está usando a Teoria da Evolução e o Crescimento das Populações! Biologia pura aplicada em Geografia! Apesar dele, talvez, não acreditar em Teoria da Evolução! Porém, religião não é genética, não é característica biológica e sim cultural. Religião é cultura, mas eu diria também que religião que é falta de conhecimento ou de educação científica. E se nós temos essa informação com antecedência de que o Islamismo estatá na população dominante do futuro, então muitas coisas podem ser feitas para conter o crescimento dele. As ciências biológicas sabe como conter o crescimento de populações, e o Capitalismo Selvagem sabe como colocar em extinção diversas populações de seres vivos (desculpe a ironia). Como não será possível usar a Taxa de Natalidade e o Crescimento da População das Nações Ocidentais Cristãs ou Céticas, é possível tomar medidas políticas para conservar a laicidade dos Estados. Uma delas é fortalecer os grupos ateus. Mas a medida fundamental a ser tomada chama-se EDUCAÇÃO! Não há religião que não sucumba a bons argumentos científicos. Se desde já começarmos a divulgação massiva da Informação como já está sendo feita, as futuras gerações de qualquer religião penderão para a racionalidade das coisas. Quanto mais Educação Científica mais céticos teremos. A divulgação do conhecimento científico precisa ser massificado urgentemente. Leiam mais, divulguem mais os conhecimentos que adquirirem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, mas temos que considerar a grande possibilidade de uma iminente tempestade solar, que, ao nos deixar sem eletricidade e sem internet, será um prato cheio para que as religiões não apenas recuperem sua influência, como se fortaleçam ainda mais!

      Uma nova Idade das Trevas - profundas - se aproxima, e não estou falando de teorias de fim do mundo, pois basta pesquisar sobre os estudos do sol para comprovar tal possibilidade.

      Excluir
    2. Sem contar a absurda passividade que nos ateus temos em relação às ações intrusivas dos religiosos sobre o estado.

      Aqui mesmo, no Brasil, temos enxurradas de abusos e mesmo assim ficamos só no mimimi. Só tomamos providência (quando algum de nós toma) para tentar frear algum abuso, quando o caldo já está entornando. Fora isso, ficamos muito tranquilos, enquanto que os teocratas vão comendo pelas beiradas e nós fingimos não ver (ou, quando vemos, fazemos discursos ultra-tolerantes, não vendo "nada grave").

      Não sei como são os laicistas na Europa, pois no Brasil os religiosos só não estão nos queimando em praça pública por pura incompetência e/ou comodismo por parte deles mesmos! Quando quiserem convocar uma nova constituinte e tornar o estado uma teocracia, eles só precisarão estalar os dedos, a qualquer momento.

      Excluir
  15. Não há motivo algum pra pânico ou alarme. Sabem aquela história de católico não praticante? pois é, é o mesmo que acontece na Europa com os muçulmanos. Os filhos dos muçulmanos até se declaram "muçulmanos" oficialmente, mas mesquita pra eles é tão estranho quanto transar só depois do casamento pra qualquer jovem católico de hoje. Todos são totalmente seculares. É óbvio, afinal de contas, qual é a pessoa em sã consciência, com uma educação de altíssima qualidade como na Europa que vai levar a sério a religião e seus conceitos anacronicos de poligamia, jihad, apredrejamento etc. Os radicais islâmicos lá lá só tem ibope e gritaria de mais, mas são só uns gatos pingados, da mesma forma que os evangélicos que levam a sério a religiao deles, mas só um ou dois no máximo que cumprem mesmo. Bons exemplos do que estou falando são Marouane Fellaini, da seleção de futebol belga, e Stephan El Sharaawy, do Milan, filhos de muçulmanos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é verdade. A 3a geração de muçulmanos aqui na Europa tem uma tendência para o fanatismo e radicalimso. Cada vez mais jovens estão seguindo às teorias dos salafistas, cada vez mais a sharia está invadindo o espaço aqui. Engrçado, brasileiro só sabe negar o perigo islâmico mas quanto aos evanjegues armam o maior barraco. Os muçulmanos podem ser muita coisa - menos seculares!

      Excluir
  16. Esqueci de mencionar: os bósnios, tradicionalmente muçulmanos e europeus (o que contradiz a tese do papa de que a Europa tem raízes cristãs, mas isso é outra coisa que o Paulo Lopes pode até abordar qualquer dia) são "não-praticantes", tanto é que a Al qaeda foi "expulsa" de lá pela "falta de fé" deles. Não suportaram quando viram os "fiéis" muçulmanos comendo carne de porco, kkkk.

    ResponderExcluir
  17. Infelizmente, ele não errou. Erra quem subestima a invasão maometana graças não aos esforços dos 'fiéis', mas graças aos acomodados e à militância do politicamente correto que pretende ser 'superior' e que ao respeitar a tal diversidade cultural sem restrições está levando para casa o inimigo. Ninguém acreditou quando Hitler começou aquela monstruosidade. Deu no que deu. Francês tem esse viés de debilidade psiquiátrica, é a síndrome de Vichy...

    A importação de mão de obra barata vindas das paragens turcas, achando que depois de usados voltariam aos seus infernos, virou o pesadelo da Alemanha. Crise financeira é o menor dos problemas que europeus têm, incluindo os de fora da zona do Euro. Grã-Bretanha está infestada também, não pela aceitação dos indianos e imigrantes de outras ex-colônias, um coisa que parece remorso histórico e certa 'caridade' em deixar ficar. Lá os petrodólares compraram tudo e como eram donos, os 'brimos' chamaram a família toda.

    A França vai ter de limitar benefícios sociais, não pode mais continuar dando ajuda para famílias com um varão e suas várias mulheres que a lei 'deles'( maometanos) permite, mas que as leis locais não aceitam porque francês não pode ter várias esposas e pencas de filhos todos sustentados pelo tal 'bem estar social'. Pode se casar várias vezes, sim, uma de cada vez. Harém não!
    Se não tomarem medidas antipáticas à luz do politicamente correto, se não forem substituindo os imigrantes (Europa precisa repor população, quando recuperarem a econômia) deixando entrar somente de países cujos habitantes não formem quetos e sintam prazer de se integrarem ao país que os acolhes, como faz o Canadá, então a turma do 'je t'aime moi non plus' vai ver o que é dor no lombo.
    A nova Cruzada vai ter de ser via política de imigração, selecionando quem entra e podem fazer isso sem ferir as leis pois têm direito de escolher quem pode entrar na casa deles. Serão rotulados como preconceituosos, xenófobos, e outros ófobos, mas é questão de sobrevivência, literalmente!Se quiserem continuar com liberté, vão ter de dosar a fraternité...Simples assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo integralmente.
      Veja que no Brasil, nós seculares só não somos cozidos vivos em praça pública por causa da incompetência dos religiosos, já que somos muito conformistas em nome do "politicamente cordial e tolerante com intolerantes". E o pior, ainda ficamos nos policiando para que todos nós, seculares, sigamos e defendamos essa 'doutrina' suicida, em nome de egos 'superiores' em meio à selva de acéfalos teocratas.

      Nem cito os ateus com alma de cristão, pois esses estão praticando uma evidente auto-sabotagem, que só eles não percebem (ou preferem fingir não perceber).

      Excluir
  18. Ta na hora de o governo agir a europa ta numa crise ...esses mulçumanos saim do pais atrasado pela religiao deles...e se espalham como uma praga em busca de expandir seu virus...nao tem essa de humanizaçao com mulçumano nos sabemos como ele gostam dos direitos humanos ...na base fa tortura e morte...prefiro o cristianismo que apesar de retrogado ainda conseque se manter um dialafo...fo que o islamismo..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prefiro a secularização, simples assim.

      Excluir
  19. A única coisa boa do cristianismo é limitar (mesmo precariamente) o crescimento do islamismo.

    ResponderExcluir
  20. Imaginem o desastre.
    Mulçumanos destruindo obras de artes e construções milenares por considerarem tudo isso mundano...


    ResponderExcluir
  21. Eu acho que quanto mais informação científica for divulgada mais chance das próximas gerações serem céticas. O meu filho de 14 anos já está 95% cético apesar de imensa pressão religiosa na escola e na família, porém eu estou constantemente conversando com ele e explicando a origem das crenças em deuses etc e tal. Quando ele leva o questionamento aos amigos da escola e aos familiares ele já despertando curiosidade neles. O pior de tudo seria nunca existir um ateu para quebrar o paradigma. O importante é o cético ser sincero. Defender sua posição e seus conhecimentos. Eu acho muito bom o trabalho que está sendo feito no Brasil por vários grupos e blogueiros céticos.

    ResponderExcluir
  22. Dirijo-me a sua Eminência Reverendíssima, o Cardeal Turkson!

    O Continente Africano foi invadido pelos Portugueses e Espanhóis a mando do Papa Nicolau V, que autorizou este ato através das Bulas Dum Diversas e Romanus Pontifex;

    O Povo Africano está sendo dizimado pela AIDS e outras doenças porque "Branco Veio" falou que não se deve usar camisinha;

    Nunca houve e nunca haverá um Papa Africano Negro porque os Cristãos consideram o filho da Rainha de Sabá como um bastardo; volta e meia contam estórias sobre o filho negro de Noé, Cam, e sobre a maldição lançada em seu filho, Canaã.

    Vossa Eminência, como estudioso que é, deveria saberr disso tudo. Por que, então, ostenta esta batina? Por que serve a este sistema que escravizou seus antepassados?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mesmo pode ser dito para mulheres em geral que se confessam cristãs e para os homens homossexuais que ajudam a manter estes sistema, seja como fiéis, seja como sacerdotes!

      Excluir
  23. Certo os céticos,ateus,agnósticos,deístas...etc do mundo inteiro a unirem-se e fundar o país do ceticismo, assim deixamos os religiosos com suas religiões e seus países teocráticos e focamos em um país cuja base seja a ciência.

    ResponderExcluir
  24. Moro na Europa e isso é verdade. O problema é que grande parte, tvez a maioria, dos muçulmanos vivem de auxílio social procriando feito animal. Gde parte dos criminosos nasceram nessa religião, maioria filhos de pais extremamente religiosos e se vêem como dessa religião. Qdo eles se tornarem maioria haverá C A O S !!! Quem vai trabalhar pra sustentar a filharada deles??? Será que depois de gerações de reprodutores parasitas se tornarão trabalhadores. Não se esqueçam que economicamente a Europa tá decaindo e não háverá emprego suficiente pra quem quer trabalhar e imagine pra quem não quer.

    ResponderExcluir
  25. Estudei demografia. Os números no vídeo sÒo ridículos. Quase todos eles errados e o vídeo só serve para criar mais pânico ainda. E ele termina com a sugestão de "promover o evangelho". Quem fez ovídeo pertence claramente ao grupo evenjegue dos EUA.
    Claro que a ameaça da islamização na Europa existe - mas nem tanto!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Busca neste site