Juiz condena pastor por abuso de uma criança ‘serva de Deus’

O juiz Luiz Guilherme Risso, do Espírito Santo, condenou o pastor José Ramos da Silva Filho, 47, da Igreja Pentecostal Deus é Bom Pra Mim, a oito anos de prisão por ter abusado sexualmente de uma menina de 12 anos.

O MP (Ministério Público) apurou que o pastor dizia à menina ser ela uma ‘serva de Deus’ e que não deveria contar para sua família o que ele fazia nela. Ele a presenteou com celular, tênis, roupas e balas. Disse que neste Natal ele ia lhe dar uma bicicleta.

Silva nega a acusação e vai recorrer da acusação em liberdade.

O pastor vai ter enfrentar na Justiça outras acusações de pedofilia. Ele já cumpriu três anos de prisão por tráfico de drogas.

Com informação do Globo.



Comentários

Everton Maciel disse…
Abuso sexual, tráfico. Tudo gente boa.
Anônimo disse…
É uma vergonha o que se vê na midia de um modo em geral sobre as pessoas que tem a obrigação de cuidar daqules que cansados de sofre procuaram ajuda nas igrejas, esperançosas de encontrarem alguém séria para lhes ajudar em suas lutas, e terminam sendo vitimas de pessoas inescrupulosas mais amantes de se mesmas e dos prezeres pelos bens materiais do que pela propria vida! Cadéia para pseudos pastores e padres!!!
Anônimo disse…
Adoro esse blog porque desmascara esses pilantras.Parabéns continue mostrando a verdadeira face desses hipócritas.
Anônimo disse…
"Condenou" mas vai recorrer em liberdade... livre o bastante para molestar outras crianças por mais 10, 15 anos, já que as brechas na lei são muitas? Por causa de juízes e ministros desequilibrados do STF, esses que acatam habeas corpus, tantas crianças são abusadas e até mortas. Que seja! Desde que o juiz ou ministro que o liberou para responder em liberdade, pague criminalmente pelos crimes que ele cometer, junto com ele.