No Chile, manifestante joga jornal no rosto do papa


Francisco ficou surpreso

Um manifestante jogou um jornal no rosto de Francisco, no segundo dia da vista do papa ao Chile, em 16 de janeiro de 2017. [vídeo abaixo]

Francisco ficou surpreso com a agressão, mas continuou a acenar para os fiéis, como nada tivesse ocorrido.


Naquele mesmo dia, durante encontro com autoridades chilenas, Francisco pediu perdão pelos crimes de pedofilia cometidos pelos padres no país.

Para vítimas de padres e seus parentes e parte dos chilenos, Francisco deveria pedir menos “perdão” e agir mais.

Um dos acompanhantes do papa no Chile foi o bispo Juan Barros, que por muitos anos deu cobertura ao padre pedófilo Fernando Karadima.

Os chilenos queriam que o papa afastasse Barros de suas atividades, o que não ocorreu.

Os protestos começaram antes da chegada de Francisco.

Manifestantes jogaram bombas em pelo menos dez igrejas, fato até então inédito na América Latina.


Com informações das agências e imagens do Youtube.




Confiança dos latinos-americanos na igreja cai de 76% para 64%

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.


Comentários