Bancada evangélica elogia MBL por agir contra exposição


Preocupado com as 'vergonhas'

O pastor e deputado Hidekazu Takayama (PSC-PR), presidente da Frente Parlamentar Evangélica, elogiou o MBL (Movimento Brasil Livre) por ter denunciado as “vergonhas” de uma exposição com a temática LGBT, em Porto Alegre.

“Essa nação ainda tem jeito, [porque] vemos jovens que estão atentos”, disse.

O caso tomou proporção nas redes sociais quando um youtuber ligado ao MBL acusou a exposição de vilipendiar os valores cristãos e promover a zoofilia e a pedofilia.


Diante da polêmica, o banco Santander, o patrocinador da exposição "Queermuseu - Cartografias da Diferença na Arte Brasileira", resolveu fechá-la.

A bancada cristã da Câmara Municipal de São Paulo pediu ao Ministério Público Federal que investigue os “ilícitos penais” cometidos por executivos do Santander e pelo curador da "Queermuseu”.

Os 14 vereadores que assinaram o pedido não ficaram satisfeitos com o cancelamento da exposição.

Eles defendem a imposição da censura judicial prévia, porque querem que a "Queermuseu" não volte a ser exposta em todo o território nacional.

Com informação da Folha de S.Paulo.





Congresso não pode ter bancada religiosa, diz procuradora

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.