Liminar do STF suspende veto de Paranaguá à ideologia de gênero



Em caráter liminar, o ministro Luís Roberto Barroso (foto abaixo), do Supremo Tribunal Federal, suspendeu a lei de Paranaguá (PR) que proíbe que os professores falem aos alunos sobre gênero e orientação sexual.

A decisão atende a uma ação do Ministério Público Federal.

A lei impede inclusive o uso de termos como “ideologia de gênero”, o que, de antemão, é censura.

Paranaguá tem cerca de 250 mil habitantes e fica a 91 km de Curitiba.

Em 2015, a lei foi incluída no Plano Municipal de Educação por intermédio de uma emenda proposta pelo vereador Adalberto Araújo (PHS), que é pastor.

Em sua sentença, Barroso afirmou que o veto a tais informações “não suprime o gênero e a orientação sexual da experiência humana”.

“[Isso] apenas contribuiu para a desinformação das crianças e para a perpetuação de estigmas.”

A liminar será levada ao plenário do STF, para ser confirmada ou não.

Pelos menos sete outras cidades têm lei parecida.

'Lei contribuiu para
a desinformação'

Com informação de “O Globo” e foto de divulgação.

Envio de correção


Ninguém é mais desprezado do que o travesti, escreve Varella


Semelhantes

Postagens mais visitadas deste blog