Casal que tentou curar bebê com oração é acusado de assassinato



A Promotoria de Oregon (EUA) está acusando de assassinato um casal que orou por um de seus bebês gêmeos prematuros para que ele se curasse, em vez de levá-lo a um hospital.

Travis, 21, e Sarah Mitchell, 24, na foto abaixo, são membros da Igreja Seguidores de Cristo, para a qual o poder da cura pela oração se sobrepõe aos recursos da medicina.

Sarah deu à luz no dia 5 de março de 2017 em sua casa, com a ajuda de três parteiras da Igreja.

Gennifer, um dos bebês, nasceu com problemas respiratórios graves e morreu no mesmo dia.

Se tivesse sido levado a um hospital, provavelmente se salvaria.

Também com problema nos pulmões, a irmã de Gennifer só escapou da morte porque uma atitude de bom senso partiu inesperadamente de um sacerdote da igreja.

Ele determinou que a criança fosse internada.

Sem direito à fiança, o casal está preso à espera da manifestação da Justiça.

Sarah tem uma irmã, Shannon Hickman, que cumpre pena porque tentou curar seu filho com orações, e ele morreu.

Travis e Sarah mataram
filha com orações

Com informação de sites internacionais e foto de divulgação.

Envio de correção



Jovem quer processar seus pais por querer curá-la com milagre


Jovem quer processar seus pais por querer curá-la com milagre