MP de Brasília investiga irmãos pastores por crime de corrupção



O MP-DF (Ministério Público do Distrito Federal) está investigando a deputada distrital Sandra Faraj (foto abaixo) (SD) e o seu irmão Fady (foto) por crimes de corrupção, falsidade ideológica e coação de testemunhas. Ambos são pastores da Igreja Ministério da Fé.

A investigação inclui outras pessoas.

Na Operação Heméra, desencadeada ao final de abril de 2017, o MP executou oito mandados de busca e apreensão e quatro de condução coercitiva.

Na mitologia grega, Heméra é a deusa da mentira.

Houve busca na casa da deputada, em seu gabinete na Câmara Legislativa e na igreja.

Entre outros crimes, os irmãos evangélicos são acusados de cobrar um terço dos salários de servidores comissionados por eles na Câmara Legislativa, Secretaria de Justiça e em uma administração regional.

De acordo com o MP, eles ameaçaram “destruir as testemunhas” do caso.

Os dois se dizem inocentes.

Em um culto recente, Fady afirmou que a sua “fonte [de dinheiro] é o Senhor”, acrescentando que “nós não precisamos roubar ninguém”.

Foi no momento em que ele pedia dízimo e oferta aos fiéis.

Envio de correção



Deputada evangélica não quer que escola aborde a homofobia