Escola demite professora por dizer que Adão e Eva são mitos



Nos Estados Unidos, uma escola muçulmana demitiu uma professora de inglês por ela dizer aos alunos que Adão e Eva não existiram. 

Trata-se da Escola Razi, de Nova Iorque. Ela é particular, mas a professora era paga por um fundo federal de ajuda a estudantes pobres.

A professora Nina Kossman (foto) disse ao New York Post que sua intenção foi valorizar a tolerância religiosa ao ensinar aos alunos que Adão e Eva são mitos fundadores do judaísmo, cristianismo e islamismo.

Pais ficaram furiosos com Nina

Nina disse que os pais dos estudantes ficaram furiosos com ela por falar de judeus e mostrar figuras de nus, de Adão e Eva.

A professora afirmou que a escola a demitiu porque, nas palavras de um assistente da diretoria, ela não entendeu que “aquele ambiente é diferente”.

Contou que o tema Adão e Eva surgiu naturalmente em uma conversa com os estudantes do terceiro ano do fundamental.

Ao falar que mulheres são tão importantes quanto os homens, e que ambos nascem do útero de uma mulher, um estudante afirmou que Adão e Eva foram diferentes.

Nina disse: "É apenas uma história, um mito. Não é real."

O estudante respondeu: "Adão não é história, Ele é real!”

A professora insistiu: "A história de Adão e Eva pertence a três religiões: primeiro judaísmo, depois cristianismo e em seguida islamismo".

Como alguns estudantes afirmaram que não estavam acreditando, a professora abriu seu laptop e acessou na Wikipédia a página de Adão e Eva, representados ali pela pintura de Peter Paul Rubens, do século XVII [ver abaixo].

Os estudantes reagiram: “Não nos é permitido olhar para pessoas nuas.”


Adão e Eva de Peter Paul Rubens

Envio de correção.


Por que Deus puniu Adão e Eva antes de eles saberem do mal?

Postar um comentário