Bandidos evangélicos expulsam mães de santo de favelas do Rio



Associação de Proteção dos Amigos e Adeptos do Culto Afro Brasileiro e Espírita denunciou que, mais recentemente, mais 40 seguidores de religiões afrodescentes foram expulsos de favelas da Zona Norte do Rio por traficantes evangélicos.

Intolerância
nas favelas está
se agravando 
Geralmente, as vítimas são as mães de santo e seus familiares.

Nas favelas do Lins e da Serrinha, os bandidos evangélicos fecharam terreiros e proibiram o uso de colares afros e roupas brancas. Na Pavuna, não se pode tocar atabaques.

O jornal Extra ouviu uma filha de uma mãe de santo que foi expulsa de uma favela: “Um dia, um deles [evangélicos] veio até a minha casa e disse que eu estava proibida de circular pela favela com aquelas “roupas do demônio”.

Isso ocorreu em 2010, o que mostra que o problema é antigo e vem se agravando porque as autoridades não conseguem impor a lei nos morros do Rio.

Com informação do Extra.



Livro mostra a relação no Rio do tráfico com igrejas evangélicas