Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Padre envolvido na Lava Jato quer devolver R$ 350 mil à OAS

Carvalho é suspeito de ser
lavador de dinheiro sujo
O padre Moacir Anastácio de Carvalho (foto) disse que quer devolver a doação de R$ 350.000 da OAS porque não sabia que essa empreiteira estava envolvida em corrupção.

Para a força tarefa da Lava Jato, contudo, o padre da Paróquia São Pedro, no Distrito Federal, está cometendo o pecado da mentira, porque a história seria outra: a doação foi uma lavagem de dinheiro para o ex-senador Gim Argello.

Carvalho já prestou depoimento em Curitiba à Polícia Federal.

Agora quer propor um acordo ao juiz Sérgio Moro: ele devolve a grana e, em troca, a Lava Jato não o coloca em nenhum processo.

Estranha proposta, porque crime feito não pode ser desfeito.

Fica a suspeita: se de fato o padre lavou dinheiro sujo, essa foi a primeira vez?

A Receita Federal descobriu que ele tem uma fazenda e carros não declarados no Imposto de Renda.

Carvalho deve ter entrado em pânico depois que Moro condenou Argello a 19 anos de prisão.

Com informação das agências

Empréstimo de igreja à mulher de Cunha foi lavagem, diz MP


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...