Paulopes

Religião, ateísmo, ciência e astronomia

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

França vai expulsar religiosos radicais e fechar suas mesquitas

A França vai expulsar os imãs (líderes religiosos muçulmanos) radicais e fechar suas mesquitas.

Trata-se de uma medida de prevenção ao terrorismo islâmico, que no dia 13 de novembro atacou Paris e matou mais de 120 pessoas, deixando centenas de feridos.

'Pregadores
de ódio vão
ser deportados'
Na verdade, o governo do presidente François Hollande já vinha deportando líderes muçulmanos, chegando a 40 nos últimos três anos.

Agora, essa medida vai ser intensificada para livrar o país de estrangeiros que sofrem de "patologia religiosa", na declaração de um porta-voz do governo.

Bernard Cazeneuve (foto), ministro do Interior, disse que qualquer sacerdote estrangeiro que pregue o ódio vai ser expulso.

O serviço de informação francês apurou que a pregação desses sacerdotes tem levado jovens a se alistarem no Estado Islâmico.

Estima-se que o Estado Islâmico tenha em suas fileiras 1.500 franceses— trata-se do maior contingente por origem de país.

Dos homens-bomba do ataque a Paris, a maioria é francesa.

Com informação das agências.





Muçulmanos são coniventes com atentados terroristas, diz jesuíta

Postar um comentário

Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...