Paulopes

Religião, ateísmo, ciência e astronomia

quinta-feira, 12 de março de 2015

EI prende mulher de burca por expor demais os olhos

Polícia islâmica
deteve a mulher por
cometer imoralidade 
Dois agentes da Polícia da Moralidade do EI (Estado Islâmico) prenderam em Albuhamal, na Província de Deir AL-Zor, no leste da Síria, uma mulher de burca e véu no rosto sob a acusação de estar expondo demais os olhos. Eles também prenderam dois jovens que tentaram impedir a captura da mulher.

O Estado Islâmico publicou recentemente um guia sobre como as muçulmanas devem se vestir e comportar.

O guia determina, por exemplo, que a mulher foi criada por Alá para cuidar da casa, de onde deve sair o menos possível e, quando isso ocorrer, terá de ter como companhia de um homem, seu pai ou irmão.

Também diz que as mulheres estão liberadas para o casamento a partir dos 9 anos de idade. Elas têm de usar véus de camada dupla e luvas.

A ong Al-Merced confirmou que mulheres e homens dos territórios ocupados pelo Estado Islâmico são submetidas a um rígido código de conduta, com base na lei do Direito Islâmico (Sharia).

O Estado Islâmico decepa a mão direita e a perna esquerda de quem for acusado de roubo.

Quem cometer adultério é apedrejado até a morte, lei que se aplica mais às mulheres. Incrédulos e homossexuais também são assassinados.

Sharia também contém punições àqueles que cometerem pequenos delitos. Recentemente, por exemplo, um menino no Iraque foi chicoteado 60 vezes por ter falado Daesh, uma palavra referente ao Estado Islâmico com conotação negativa.

Com informação do Israel National News e outras fontes e foto de divulgação. 





Evangélicos querem se impor como os islâmicos, diz jornal


Postar um comentário

Posts mais compartilhados na semana

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...