sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Religiosos atacam Atea e ateus em programa de TV

O ateu Sottomaior (ao centro) foi bombardeado pelos religiosos
Os quatros religiosos que sabatinaram Daniel Sottomaior (foto), presidente da Atea (Associação dos Ateus e Agnósticos do Brasil), acabaram criticando mais a entidade e os ateus do que se restringindo à proposta do programa “Mulheres” de explicar o que é ateísmo.

A TV Gazeta, de São Paulo, levou ao ar a sabatina na quinta-feira à tarde, no segundo programa que a apresentadora Cátia Fonseca dedicou ao assunto. O primeiro ocorreu há 15 dias.

No começo do programa, o pastor Roberto Cruvinel, da Assembleia de Deus, comentou que há neoateus usando camiseta com a inscrição “adultos com amigos imaginários são estúpidos”, o que significa, segundo ele, colocar no lixo todas as religiões.

O pastor quis saber de Sottomaior se ele acredita de fato que quem não é ateu “é estúpido ou Imbecilizado ou sem credenciais acadêmicas".

Sottomaior disse discordar da frase, acrescentando que ela provavelmente foi criada por alguém que condena as mensagens de ódio e de segregação das religiões. Ele lembrou, por exemplo, que o judaísmo só admite ter rabinos (homens, e não mulheres).

Cruvinel disse que não pode aceitar que os crentes sejam considerados como estúpidos, porque, segundo ele, a maioria dos cientistas acredita em Deus. Sottomaior contra-argumentou dizendo que nos Estados Unidos a maioria dos cientistas mais bem qualificados é formada por ateus.

O pastor quis saber também se a Atea, com o dinheiro que arrecada de seus associados, mantém algum orfanato, a exemplo do que fazem as igrejas.

Sottomaior respondeu que a comparação é inadequada porque as igrejas fazem filantropia com o propósito de evangelizar, e a Atea não tem nada o que pregar. Ele informou que o dinheiro da associação é usado na luta contra a discriminação aos ateus e na defesa do Estado laico brasileiro.

O espírita Afonso Moreira quis saber o que “o ateísmo pode dizer para alguém que sofre a perda de um ente querido, de alguém que precisa de um conforto espiritual”.

Sottomaior respondeu que o ateísmo não oferece absolutamente nada, a não ser a realidade. “Ele [o ateísmo] não nos consola quando estamos doente, não dá uma perspectiva de futuro após a morte. E eu acho que lidar com a realidade do jeito que ela se apresenta é a melhor maneira de ter saúde mental.”

O padre Anderson Guerra de Andrade argumentou que a partir “das coisas criadas” (“uma árvore, eu, você, cada um de nós”) é possível chegar ao conhecimento de Deus, “porque nada provém do nada" e que o acaso não gera frutos.

Sottomaior disse que o padre estava equivocado. O ateu falou que em laboratórios há experiências nas quais partículas surgem absolutamente do nada, indo para o nada. “A ideia de que nada provem do nada é uma ideia dos antigos filósofos e já caiu por terra.”

Ele também não aceitou a terminologia “coisas criadas” usada pelo padre, porque pressupõe um criador. Para Sottomaior, em discordância com o padre Andrade, uma “árvore nasce de uma semente”, e não é “criada” por um ser divino.

O espírita Afonso Moreira se juntou ao padre ao perguntar ao Sottomaior se ele era “fruto de um acaso. Foi o Papai Noel lhe trouxe aqui, a cegonha?”

Resposta: “Eu poderia descrever em detalhes o que aconteceu, mas neste horário (da TV) não dá”.

Sottomaior argumentou que, se tudo tem uma causa inteligente, de acordo com a pregação religiosa, como Moreira explica quem foi o criador de Deus. O espírita admitiu não ter uma resposta e acusou o ateu de estar saindo pela tangente.

Pai Guimarães também questionou a Atea, em vez de debater o ateísmo. Ele perguntou se a associação defende a livre manifestação de pensamento e de crenças ou se ela existe só para atacar todas as religiões, em “um fundamentalismo” de agressividade a todas as manifestações de religiosidade. Disse que a posição da Atea e do Sottomaior é de francos atiradores.

Sottomaior argumentou que “religião não se respeita necessariamente”. Como exemplo ele citou a Igreja Católica quando ela se coloca contra o uso de camisinha.

Pai Guimarães acusou a Atea de desrespeitar não só as religiões, mas também o "ser humano". O pastor Cruvinel concordou e disse ter ficado indignado com a publicação pela frontepage da Atea de “uma mulher nua sodomizando outra mulher com uma Bíblia na frente”.

Sottomaior respondeu não sabia dessa foto, mas que, de qualquer maneira, não vê nenhum problema na imagem como o pastor a descreveu.

Ressaltou que o fato dele não respeitar as religiões pelo que elas pregam de ruim, como a homofobia, não significa que tenha preconceito contra os religiosos. O problema, explicou, são as ideias que são parte essencial das crenças.

O presidente da Atea lamentou que haja uma certa proteção da sociedade em relação à região, porque, disse, tudo é permitido criticar, o socialismo, o capitalismo, a política habitacional do país, o que não ocorre com as crenças. Disse que as críticas às religiões são sempre consideradas como falta de respeito.

O nível mais baixo do programa ocorreu quando Pai Guimarães comparou o ateu a um marginal que pratica o terrorismo.

Íntegra da sabatina






Pastor se irrita com ateu que comparou Bíblia com HQ do Homem-Aranha
agosto de 2013

Ateísmo

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...