Governadora do RN dá nome de cardeal para prédio público

Rosalba Ciarlini
Governadora Rosalba não tem
apreço pela laicidade do Estado
A governadora Rosalba Ciarlini (DEM), do Rio Grande do Norte (RN), é a autora do mais recente atentado contra o Estado laico. Ela deu o nome de um sacerdote católico a um prédio público. Trata-se da nova sede da Escola de Governo, cujo nome é Cardeal Dom Eugênio de Araújo Sales.

A Constituição brasileira impede que as instâncias de governo privilegiem qualquer crença religiosa, mantendo-se distante de todas elas, para garantir a separação entre Estado e religião. Separação, aliás, que existe desde a Constituição de 1891.

A ilegalidade, nesse caso, é exemplar porque a Escola de Governo é um estabelecimento que se dedica ao aperfeiçoamento dos servidores públicos, que ali devem aprender (ou deveriam), entre outras coisas, que todos devem obediência à Constituição, sem exceção quando se trata de observância à laicidade do Estado.

A nova sede será inaugurada no próximo dia 15 com a participação do embaixador do Vaticano no Brasil, dom Giovanni D’Aniello, do arcebispo dom Jaime Vieira Rocha e de outros representantes da Igreja Católica. Se não houver missa, haverá pregação cristã de sobra.

De acordo com uma pesquisa recente, a administração da governadora Rosalba foi reprovada por mais de 80% da população.





Com informação de site do governo do Rio Grande do Norte.

Escolas ignoram o Estado laico e adotam nomes religiosos
outubro de 2011

Religião no Estado laico

Comentários

  1. umbandistas , judeus , mulçumanos , ateus , candomblécistas etc não estão convidados para a inauguração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. por acaso alguma dessas religioes que vc citou são populares? nao

      religioes cristas sao as mais populares por isso sempre seus seguidores que tendem a fazer o bem sao sempre lembrados

      ass, Miriam católica de valores

      Excluir
    2. ^ Sério que essa "Miriam católica" escreveu isso?
      Então quer dizer que as minorias não tem vez?

      Excluir
    3. Miriam católica merece o trofeu "cala a boca, otária!"

      Excluir
  2. Sou agnóstico, mas não creio que isso esteja errado. O Cardeal é uma pessoa ilustre sim e não vejo nada errado nisso não. Penso que dar o nome de um cardeal católico a um prédio público não interfere em nada na laicidade do Estado. Temos tantas cidades com nomes de santos, tantas ruas, tantos colégios, que mudar isso tudo em função da laicidade do Estado seria muita sandice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Pai de Santo Gira Pomba, que mora na mesma cidade também o é.
      Conheço bem ele e posso garantir que mereceria com maior honradez tal homenagem!

      Excluir
    2. Concordo concordo com o Paulo. É possível q o tal cardeal seja uma pessoa que ajude a comunidade, independente de qual crença as pessoas dela possuam. Caso isso aconteça, ser cardeal não deveria ser motivo para IMPedir que ele receba a homenagem. Quanto ao Pai de Santo Gira Pomba, talvez ele mereça também ser homenageado..

      Excluir
    3. E aí, quem irá decidir qual merece ser homenageado?
      Ah sim, um político eleito que precisa da aprovação da maioria para continuar tendo poder, logo, ele nem irá favorecer algo que agrade a maioria apenas por interesse eleitoreiro, né?

      Me engana que eu gosto. Só que não.

      Excluir
    4. quem diz que está ou não errado é a constituição, e não os fiéis da igreja, que são mais que suspeitos para opinar.

      Excluir
  3. Um cardal não é um cidadão também??? Se fosse o nome de um político, tudo bem??? Se fosse o nome de um cidadão qualquer ele deveria ser ateu pra ter direito de ter seu nome no prédio?? Tem horas que o ódio deixa as pessoas burras. Quero deixar claro que reprovo o governo desta senhora.

    ResponderExcluir
  4. ai que frescura

    vcs também querem que destruam o cristo redentor? querem que mudem o nome de são paulo e espírito santo?

    me poupem, tem coisas mais importantes pra se preocupar

    não vejo problema algum em nomear um espaço público com o nome de um homem de Deus, isso só vai trazer bençãos pro lugar, o q é bom

    ass, Miriam uma cristã de valores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quero ver colocar o nome de um predio de Toninho do Diabo... Aí eu queria ver os cristãos ficarem de boa!

      Excluir
    2. Queria ver esse mesmo discurso se tivessem colocado outro nome.
      EXÚ CAVEIRA por exemplo.
      Cristo redentor, nomes de ruas e estados, são crias de uma época em que o Estado flertava com a icar. Já ta feito e não podemos fazer mais nada.
      Agora ante o estado laico isso passa a ser inadimissivel. Esse sujeito só representa a instituição icar e mais nada.
      Que ponham o nome dele em igrejas!

      ass: Estuprador do espírito santo.

      Excluir
    3. o q vcs disseram nem tem sentido, estão e louco

      olha toninho do diabo é um servo do satanás, o satanas representa o mal logo nao teria pq por o nome dele em qlqr lugar

      exu caveira eu tive q perquisar um pouco pq eu nao entendo nada disso olha pelo q eu entendi isso é coisa da umbanda e do candomble, eles são minoria, então nao tem muita logica em homenagiar as entidades da seita ou religião deles

      o povo homenagia os santos e pessoas católicas pq nos somos maioria e contribuimos muito pra sociedade brasileira

      se vc não sabe, graças a igreja católica é q existem universidade hoje em dia

      ass, Miriam católica de valores

      Excluir
    4. Essa Miriam é uma piadista,se ela conhecesse a igreja dela não falaria tanta besteira,vai estudar! ó muleca! aprende primeiro o que é Estado laico!

      Excluir
    5. piadista é vc querido, isso pra mim é inveja da popularidade do catolicismo

      vou deixar como sugestão pra vc que se preocupa com esse coisa de estado ateu a resposta da inteligentissima jornalista do sbt a Raquel concordo com tudo que ela diz no video

      http://www.youtube.com/watch?v=UElcG_eYfWM

      e eu já deixei bem claro que conheço a Igreja mais do que vcs que só sabem criticar e por defeito onde não existe

      ass, Miriam católica de valores

      Excluir
    6. "eles são minoria, então nao tem muita logica em homenagiar as entidades da seita ou religião deles"

      Hitler adorava esse tipo de pensamento, o nazismo floresceu assim. Vá estudar o que é Estado laico e aproveite para aprender melhor nosso idioma.

      "piadista é vc querido, isso pra mim é inveja da popularidade do catolicismo"

      Caso você não saiba, a ICAR está definhando no mundo todo. Mesmo no Brasil ela tem cada vez menos seguidores (perdidos para o ateísmo ou para os Malafais e Valdemiros da vida), menos influência e na Europa, não sabem mais o que fazer com tantos templos fechados.

      Sobre a "jornalista" cristã, sugiro que assista a esse vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=Y_D5I2BL-K4

      Excluir
    7. Valdomiro e Malafaia são os cães que ladram para incitar o povo e chamar a atenção para si, enquanto que Macedão vai silenciosamente mexendo os pauzinhos na política sem que quase ninguém perceba!

      Em matéria de estratégia sorrateira os cristãos são gênios!

      Excluir
  5. Nada de mais e a penas um nome de uma escola.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima trollagem.

      Excluir
    2. Não se trata de uma simples e convencional "escola" de ensino pré-escolar, fundamental nem médio.

      Escola de Governo é o nome que se dá ao órgão público que faz parte do sistema de aperfeiçoamento da gestão pública brasileira.

      Ainda não domino essa área de conhecimento administrativo, mas sei que é uma instituição destinada a tornar mais eficiente, e portanto democrática, as atividades administrativas do setor público.

      Eu gostaria de saber qual é a significativa contribuição que o eminente cardeal deu à Administração Pública brasileira ou, mesmo apenas, ao Estado do Rio Grande do Norte.

      Excluir
  6. Eu sou contra dar nome de personalidades (vivas ou mortas, com destaques laicos ou religiosos) a qualquer coisa pública, inclusive logradouros.

    Sou testemunha de trocas de nomes belíssimos (ou mesmo apenas historicamente simbólicos) de ruas pelos de obscuras personalidades que têm a "sorte" de serem apadrinhadas por algum dos representantes nas câmaras municipais.

    Para batizarem bens públicos (inclusive logradouros), os nomes das personalidades deveriam ser submetidos à aprovação popular por referendo, audiências públicas organizadas entre a população interessada (habitantes, frequentadores etc.) ou por outro mecanismo democraticamente controlado.

    Os vereadores (e demais autoridades que atualmente têm poder de decisão sobre o nome a ser dado aos bens públicos) nãodeveriam ter essa prerrogativa.

    Tanto por distorcer a necessidade de se denominar os bens públicos, como por o fazer de modo inadequado e até mesmo contra os interesses públicos - não somente por eventualmente dar relêvo a alguma irrelevância para a vida comunitária, como também por frequentemente desviar o foco de atenção e o emprenho do seu trabalho das causas verdadeiramente importantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho q o "mecanismo democraticamente controlado" já existe. Nós votamos nas pessoas q escolhem os nomes.. Se elas buscam homenagear pessoas por interesse pessoal já é outro problema..

      Excluir
  7. e lá vamos nós...



    é só um nome, pow.


    eis, na cara, um abuso ateísta. Tava demorando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. chora mais crentalhao

      Excluir
    2. concordo pra mim isso tem nome e sobrenome falta-do-que-fazer

      ass, Miriam católica de valores

      Excluir
    3. concordo, pra mim esses comentários da Miriam tem nome e sobrenome falta-do-que-fazer

      ass, Mario ateu de verdade

      Excluir
  8. Quem deve estar mais f... são os evangélicos: "como, homenagear um católico de novo!?!?" Mas o certo era homenagear alguém que tenha contribuído de forma significativa para a educação - e não foi o caso, né... 80% de reprovação? Hmmm, isso também diz muito a respeito da escolha, tipo, alguém que, na política, pos interesses pessoais acima do coletivo.

    Ruggero

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Escola de Governo não tem por escopo a educação formal de crianças, de jovens ou de adultos.

      Trata-se de uma instituição que serve ao aperfeiçoamento do sistema de administração pública nacional.

      Excluir
  9. Tenho que rir com isto. Eu não tenho religião e defendo de modo ferrenho a laicidade do Estado, mas não vejo nada de mais em coloca o nome de um Cardeal em um prédio público, pois inúmeras ruas, avenidas, praças, bairros e cidades com nomes de religiosos, pastores, santos etc, e isso não fere a laicidade do Estado, desde que o homenageado tenha sido uma pessoa notória em alguma área ou função.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse sujeito realmente foi notório em uma área: a ala radical da icar.
      Essa estória me lembra uma tal madre Tereza de Calcutá.
      Para os cegos uma heroina de deus, para quem consegue ter uma visão mais apurada, uma arrecadadora de dinheiro, mas muiiiito dindim, enquanto os miseráveis morriam feitos animais fedorentos, servindo de cobaias e propaganda para arrecadar sempre mais.
      Hoje ela é considerada uma santa.

      Excluir
    2. Qual é a notoriedade do Cardeal no aperfeiçoamento da "administração pública" brasileira (*)?

      (*) Escola de Governo serve para isso.

      Excluir
  10. O Cardeal Dom Eugênio é uma pessoa que tem relevantes servços prestados ao estado do Rio Grande do Norte, e ao país. Merece sim ter seu nome em um prédio público, assim como um ubandista ou pastor evangélico que tenha serviços prestados à sociedade também merece.

    ResponderExcluir
  11. Será que na missa vai ter vinho com álcool? A CNBB proibiu a troca do vinho por suco de uva ou vinho sem álcool (o famoso vinho canônico que se vende como sendo sem álcool, mas tem, sim, um pouco) nas missas por conta da lei seca. Padreco vai ter de rezar missa e esperar evaporar o vinho...Se rezar várias missas por dia, tá ralado.

    ResponderExcluir
  12. Pior que crente trollando é ver ateu míope dizendo que também não vê "nada demais" nestas violações da laicidade do estado.

    É exaustivo demais ter que ficar explicando didaticamente a mesma coisa trocentas mil vezes...

    Que desânimo!

    ResponderExcluir
  13. Essa prática deve ser comum. Aqui em Assis (SP), o teatro municipal leva o nome do Padre Enzo Ticinelli. Isso sem contar nomes de ruas. A rua onde eu morava antes de me casar levava o nome do segundo bispo de Assis, Dom José Lázaro Neves. Outra rua da cidade leva o nome do primeiro, Dom Antônio.

    ResponderExcluir
  14. Desde que o sujeito esteja morto e tenha contribuído em algo para com a sociedade como a caridade por exemplo, não vejo problema algum.

    ResponderExcluir
  15. As pessoas estão ficando pré-dispostas a criticar tudo que se refere a religião.Se a pessoa for uma personalidade que contribuiu para o país só por ser católica ele tem que ser rejeitada?Se ela fosse escolhida simplesmente pelo fato de ser católica aí sim poderiam dizer que é escolha de religião,mas se ela foi escolhida pelos méritos e rejeitada por ser de uma determinada religião aí pode ser crime de preconceito.

    O povo cada vez mais afasta Deus dos governos e cada vez os governos caem mais e depois rezam nas igrejas,pra que?Se Deus virar as costas para o mundo não estaria certo já que estão virando as costas para Ele?Não se esqueçam que Deus não é invasivo,se o povo não O quer Ele vai respeitar a vontade do povo e depois aguenta todas as desgraças que vierem sózinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na casa do povo não existe deus, xô deus, xô deus!!!
      Na casa do povo não existe Jeová, xô Jeová, xô Jeová!!!


      Pra citar deus e Jeová (que também um deus, o deus cristão, que os cristão prepotentemente o chamam apenas de "Deus" com letra maiúscula, como se só 'existisse' um único deus).

      Excluir
    2. isso é perseguição mais que clara contra o cristianismo

      seu eu for prefeita e colocar uma cruz na sala da prefeitura vão implicar com migo

      cruzes, pessoas catolicas, que mal tudo isso faz pros outros??? nada então nao tem pq fica dando show

      ass, Miriam católica de valores

      Excluir
  16. Divagando mais um pouco sobre essa notícia:

    Penso que a decisão que uma titular do executivo estadual de um estado nordestino brasileiro tomou ao dar o nome de uma autoridade católica à sua escola de governo (*) levanta a SUSPEITA DE que uma certa predisposição para FAVORECER a ICAR na disputa pela preferência religiosa dos fiéis cristãos residentes naquela região frente ao inegável crescimento das denominações evangélicas - principalmente das classificadas como pentecostais - no seio de sua população mais vulnerável (pobre, sem instrução e desassistida pelo poder público).

    Se for esse o caso, a infeliz determinação daquela Governadora é mais grave ainda, já que deixaria de ser uma iniciativa meramente leviana (para não dizer ignorante), caracterizada pela despreocupação com o laicismo (como ocorre quando alguém argumenta que há problemas mais importantes para serem resolvidos), e passaria a ser uma afronta deliberada aos dispositivos legais e éticos que determinam a imparcialidade estatal e protegem a liberdade de pensamento e de crença (inclusive ateísta).

    Não seria um mero atraso, mas um verdadeiro retrocesso.

    (*) Escolas de Governo não tem por escopo a educação formal de crianças, de jovens ou de adultos. Trata-se de uma instituição pública que serve ao aperfeiçoamento do sistema de administração pública nacional.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas um dos motivos pela existência da laicidade estatal é justamente evitar tal possibilidade e a suspeita sobre a mesma!

      Infelizmente, tem gente que não consegue aprender (ou age de má fé) e insiste em não ver "nada demais" em violações à laicidade do estado.

      Tudo no país depende do seu próprio povo, portanto, podemos constatar que o Brasil não tem mais jeito.

      Excluir
    2. Caro Anônimo (10 de fevereiro de 2013 15:27),

      Reforçando nosso poonto de vista "Deus está nos detallhes" (Albert Einstein). A diferença entre o avanço e o retrocesso, também.

      Excluir
  17. eu moro no RN (na Capital) e sou ateu (graças a Deus, rsrs) e sobre essa noticia "Governadora do RN..." acho que antes de se usar o Laicismo, o catolicismo, o kardecismo e o ismo que seja. Devemos usar o BOM SENSO, se existe um tradição de se colocar nomes de figuras ilustres em ruas, praças, prédios, etc... PQ um religioso de renome não pode ter uma rua com seu nome??? Se temos ruas com nomes de Generais, Presidentes, Sanitaristas, Jogador de Futebol, PQ é "imoral" um arcebispo ou um Cardeal ter um nome num prédio??? Eu Só teria alguma resalva se o homenageado fosse um filho da puta (nenhuma insinuação a progenitora desse crapula) como o Silas Malafaia ou então se fosse revelado (verdades) coisas nefastas a respeito do homenageado. No mais, acho exagero essa atitude de exclusão na referida matéria.

    ResponderExcluir
  18. Fins eleitoreiros. Sabida ela.

    ResponderExcluir

Postar um comentário