Sarney afirma ter 'pena de quem que não acredita em Deus'

José Sarney
Senador critica ação pela
retirada de Deus do real
Ao criticar o pedido do MPF (Ministério Público Federal) em São Paulo à Justiça para que determine a supressão da frase “Deus seja louvado” das cédulas do real, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), na foto, afirmou ter “pena do homem que na face da Terra não acredita em Deus".

Para ele, “é falta do que fazer” querer retirar a expressão das cédulas, porque “precisamos cada vez mais ter a consciência da nossa gratidão a Deus por tudo o que fez por todos nós humanos e criação do universo”.

Por isso, no entendimento do senador, “não podemos jamais perder o dado espiritual”.

Foi Sarney quem, em 1986, como presidente da República, mandou colocar a frase nas cédulas.





Com informação das agências. 

Procurador sofre ameaça de morte por pedir retirada de Deus do real
novembro de 2012

Religião no Estado laico   Ateísmo