Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

......................................................................................

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Pastor queixa-se por não ter mais acesso à Seleção Brasileira

pastor Anselmo Alves
Anselmo Alves disse que também 
dava apoio psicológico aos jogadores
O pastor Anselmo Alves (foto) não viajou a Londres para acompanhar a Seleção Brasileira nos jogos olímpicos. “Não tenho mais permissão de fazer trabalhos [na seleção], e nenhum atleta me convidou”, queixou-se.

O técnico Mano Menezes já tinha avisado em meados do ano passado que não permitiria a presença de pastores nas concentrações da Seleção.

Em julho de 2011, na Argentina, por ocasião da Copa das Américas, o jogador Lúcio deu um jeitinho de burlar a proibição convidando Alves para frequentar o restaurante do hotel onde a Seleção estava hospedada. A viagem do pastor foi paga pelo próprio jogador.

Mas agora, segundo reclamou o pastor, nem no Brasil ele consegue entrar em hotel onde a Seleção estiver.

Alves vinha acompanhando a Seleção Brasileira havia pelo menos 10 anos. A sua atuação foi mais notada pela imprensa principalmente na época do treinador Dunga.

Mano, ao menos quanto ao veto a Alves, está certo. Religião não tem nada a ver com a Seleção Brasileira. Os jogadores mais religiosos que orem em seu quarto. Nada impede isso.

Anselmo Alves não se conformou com o seu afastamento da Seleção. Ele tem argumentado que, além do apoio espiritual, dava sustentação psicológica aos jogadores. Mas quem deve dar esse tipo de apoio é psicólogo, e não pastor.





Lúcio dá um jeito de contornar veto e ora com pastor
julho de 2011

Religião nos esportes.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...