Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Jovem que matou ‘impuros’ foi interditado para não ser solto

Aos 16 anos, Celestrino
assassinou três 'pecadores'
A pedido do MPE (Ministério Público Estadual), o Tribunal de Justiça do Mato Grosso do Sul decretou a interdição cível de Dionathan Celestrino (foto), 19, por insanidade.

Em 2008, quando tinha 16 anos, ele ficou conhecido como o "Maníaco da Cruz" por ter matado em Rio Brilhante (MS) três pessoas tidas por ele como pecadoras, “impuras”.

O jovem deixava os corpos em forma de cruz para, segundo ele, ajudar na “salvação” de sua alma. No peito de sua primeira vítima, ele escreveu com uma faca  “INRI” (Jesus Nazareno Rei dos Judeus).

Até o ano passado, Celestrino estava internado em uma unidade sócio-educativa de jovens.

Como o Código de Defesa da Criança e do Adolescente impede que esse tipo de internação dure mais de três anos, o MPE pediu a interdição para que o jovem não seja liberado.

A Defensoria Pública tinha entrado com um pedido de habeas corpus, que foi deferido. Para a Justiça, mesmo que os laudos não comprovem categoricamente a insanidade do jovem, eles demonstram que Celestrino não tem condições de voltar ao convívio social.

Celestrino matou o pedreiro Catalino Gardena, 30, por achar que se tratava de alcoólatra, Letícia Neves de Oliveira, 22, porque ela morava com outra mulher, e Gleice Kelly da Silva, 13, por ser uma suposta usuária de drogas.

Corpos em cruz
image
O corpo de Gardena foi deixado em um terreno, o de Letícia 
sobre um túmulo e o de Gleice, em uma casa em construção
Com informação do Campo Grande News.

Cidade teme que Justiça dê liberdade ao Maníaco da Cruz.
maio de 2011

Caso do Maníaco da Cruz.

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...