quarta-feira, 13 de julho de 2011

Promotor e coronel evangélicos liberam carro para fiéis

promotor Sidrack do Nascimento
O promotor Nascimento, que é pastor,
liberou veículo  e motorista para fiéis
O promotor de Justiça Sidrack do Nascimento (foto), de Alagoas, solicitou ao Corpo de Bombeiros um carro para que fiéis da Igreja Batista viajassem a Porto Seguro (BA), onde se realizou na semana passada o Congresso Anual dos Pastores da denominação. O coronel Neitônio Freitas, comandante da corporação, liberou o veículo e um motorista. Os dois são pastores da igreja.

O major Wellington Fragoso, presidente da Associação dos Oficiais Militares, disse ter havido um abuso de poder que menosprezou a laicidade do Estado. Ele pediu a abertura de uma sindicância pela Corregedoria do Corpo de Bombeiros para que Freitas seja responsabilizado.

O CES (Conselho Estadual de Segurança) informou que vai examinar se o empréstimo foi feito dentro da lei. Mas o representante da Ordem dos Advogados do Brasil no CES, Marcelo Brabo Magalhães, já disse que tudo indica ter havido um desvio de finalidade no uso de carro oficial.

O MPE (Ministério Público Estadual) investiga o comandante Freitas em outro caso, envolvendo denúncias de improbidade administrativa. É o mesmo ministério ao qual pertence Nascimento.

O tenente-coronel Paulo Marques, porta-voz do Corpo de Bombeiros, disse não ter ocorrido nenhuma irregularidade. “Não cedemos o carro porque era um grupo de evangélicos.”

Ele afirmou que o “Corpo de Bombeiros é laico” e insinuou que a Igreja Católica também obtém favores. “[A corporação] presta serviços a todos as religiões, como transporte de bispos e imagens em procissões.”

Sérgio Jucá, procurador-geral de Justiça em exercício, disse que a informação que tem do caso é a mesma divulgada pela imprensa. Mesmo assim ele se adiantou a defender o seu colega. “O promotor Sidrack Nascimento é um dos melhores quadros do MP.” Afirmou que Nascimento solicitou o carro como representante da Igreja Batista, e não como do MP.

O advogado Magalhães disse estar preocupado porque os pedidos de liberação de veículos são constantes e “a liberação ocorre de forma natural”.

Ele apresentou ao CES pedido para que o Corpo de Bombeiros emita um relatório com todos os empréstimos de carro, especificando se foram para pessoas físicas ou jurídicas e para quais finalidades.

O porta-voz Marques informou que, por causa da polêmica, o Corpo de Bombeiro suspendeu esse tipo de “serviço à comunidade”.

Com informação das agências.





Arquidiocese do Rio pede e FAB empresta avião para comitiva
julho de 2011

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...