Janaína faz campanha pelo ensino religioso confessional


Uma das autoras do pedido de impeachment da presidente Dilma, a advogada Janaína Paschoal tem feito no Twitter campanha pela permanência do ensino religioso confessional.

“Se conseguirem proibir o ensino religioso, eles vão insistir em tirar os crucifixos dos prédios públicos”, escreveu ela, em uma sequência de twittes sobre o assunto [ver abaixo].

Para Janaína, “eles” são os esquerdistas, principalmente petistas.

Aparentemente, a advogada desconhece que há pessoas de todas as matrizes ideológicas que defendem o fim do ensino religioso confessional.


Ela tem mais de 74 mil seguidores no Twitter.

A advogada se ateve mais ao tema dias antes de participar de concurso para professora titular da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

Diante da banca, defendeu a tese “Direito Penal e Religião – As Várias Interfaces de Dois Temas que Aparentam ser Estanques”.

Ficou em quarto lugar, o último.

Ela frequenta cultos católicos, evangélicos e espíritas.

É devota de São Jorge, São Miguel Arcanjo e Iemanjá.

“Só não acredito em duende”, disse em uma entrevista de 2016.

Seria desnecessário dizer que a doutora também não acredita em Estado laico.



Estado laico brasileiro foi criado em 1890, mas ele ainda é frágil

A responsabilidade dos comentários é de seus autores.