Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Liminar suspende lei que vetava implante de chip do antiCristo

O desembargador Álvaro Passos, do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, concedeu liminar proposta pelo Ministério Público para suspender lei de Santa Bárbara d'Oeste que impedia o implante em pessoas de marca do antiCristo, com o número 666.

A lei ridícula é de
autoria do vereador
Carlos Fontes
Tida com a mais ridícula de 2015, quando foi aprovada, a lei proíbe “o implante em seres humanos, independentemente da idade, de identificação a título de RG, CPF ou código de barras em forma de chips, fios ópticos e outros produtos similares na camada subcutânea ou superficial da pele, derme e epiderme, cartilagem, órgãos internos, músculos, ossos, cabelos ou tatuagem”.

Santa Bárbara d'Oeste tem quase 200 mil habitantes e fica a 138 km de São Paulo.

O autor da lei é o vereador evangélico Carlos Fontes (PSD), na foto.

Ele argumentou, na proposta da lei, que é preciso se antecipar “aos futuros acontecimentos” porque “o fim dos tempos se aproxima”.

"O povo brasileiro não se deve iludir com tais artifícios, que escondem uma verdade nua e cruel: há um grupo de pessoas que busca monitorar e rastrear cada passo de cada ser humano, a fim de que uma satânica Nova Ordem Mundial seja implantada."

O escritor e militante ateu Eduardo Banks foi quem acionou o Ministério Público contra a lei.

O argumento de Banks é de que, de acordo com a Constituição do Estado de São Paulo, somente a União Federal poderia criar esse tipo de lei.

Agora, com a concessão da liminar, o vereador paranoico deve achar que o chifrudo já se infiltrou nas esferas superiores da Justiça.

Com informação da Justiça, do texto da lei e de outras fontes e foto de divulgação.

Papa recusa doação de Macri porque valor tem 666


Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...