Muçulmanos têm poucos prêmios Nobel, diz Dawkins



O biólogo britânico e ateu militante Richard Dawkins (foto) gerou polêmica na internet ao afirmar no Twitter que uma única universidade, o Trinity College de Cambridge, tem mais prêmios Nobel do que os muçulmanos.

Britânico foi
acusado de ser 
islamofóbico
Até agora, o Trinity tem 32 prêmios, e os muçulmanos, apenas dez.
Na internet e imprensa tradicional, Dawkins vem sendo acusado de ser “racista” e “islamofóbico”.

O biólogo respondeu que “muçulmanos não são uma raça”. “O que eles [muçulmanos] têm em comum é a religião. Vocês [críticos] preferem que eu os compare com os judeus?"

A sudanesa Nesrine Malik escreveu para um jornal britânico que Dawkins fez uma associação inadequada, comparou uma “instituição acadêmica especializada com um grupo de pessoas escolhido arbitrariamente”.

O biólogo ironizou: “Os muçulmanos fizeram ótimas coisas, mas na Idade Média“.

Ele já tinha cutucado os muçulmanos anos, ao dizer que o jornal britânico Meldi Hasan, destinado os fiéis de Islã, é considerado sério, apesar de "admitir acreditar que Maomé voo ao céu em um cavalo alado", referindo ao que diz o Alcorão.

Com informação de agências.



Dawkins aparece nos Simpsons fazendo sopa de católicos

Postar um comentário