Paulopes

Religião, ateísmo, teoria da evolução e astronomia

domingo, 24 de março de 2013

Marcha para Jesus do Malafaia será custeada por verba pública

Pastor é contra dar
verba para os gays
Silas Malafaia (na ilustração) terá à sua disposição recursos dos cofres públicos para custear, ao menos em parte, a Marcha para Jesus que será realizada em maio. O prefeito Eduardo Paes (PMDB) já informou ao pastor que não haverá problema para a liberação do dinheiro. Os dois deverão acertar nos próximos dias o valor a ser sacado.

Criada no Brasil por Estevam Hernandes, da Renascer, a marcha dos evangélicos no Rio é coordenada por Malafaia desde 2011, quando ele contou com o repasse oficial de R$ 2,5 milhões, devolvendo dos quais R$ 500 mil.

Uma das críticas recorrentes de Malafaia aos ativistas gays é a de que eles financiam suas manifestações com dinheiro público, liberado principalmente por governos petistas.

Em 2011, ao anunciar que estava devolvendo o dinheiro não usado, ele comentou: “O povo de Deus é correto. Quero ver a parada gay devolver algum dinheiro de evento.”

A rigor, em cumprimento ao Estado laico, a prefeitura do Rio não pode liberar verba para eventos religiosos, como a Marcha para Jesus e a missa do papa Francisco, em julho. Em algumas cidades, acionada pelo Ministério Público, a Justiça proibiu esse tipo de repasse público.

No ano passado, a Datafolha avaliou pela primeira vez com critérios científicos o número de participantes da marcha de São Paulo, apurando 335 mil pessoas, bem menos, portanto, dos 5 milhões anunciados pelos organizadores do evento.

O site Verdade Gospel, de Malafaia, não publicou a informação do Datafolha, embora já estivesse divulgado a estimativa de participantes pelos mesmos critérios da Parada Gay de São Paulo, de 270 mil participantes. Na ocasião, Malafaia disse que agora os ativistas gays não mais poderiam mentir que o seu evento atraia milhões de pessoas. “A casa caiu: a mentira gay foi desmascarada.”

Nos últimos anos, as marchas para Jesus têm sido mais um protesto contra as reivindicações de igualdades dos homossexuais do que um evento religioso.

A exemplo de 2011, este ano a Marcha do Rio terá ampla divulgação da Rede Globo, com direito a sair no Jornal Nacional, conforme já foi acertados entre líderes evangélicos e a direção da emissora.





Com informação do site de Veja, entre outras fontes.

TJ impede que cidade gaste dinheiro com Marcha para Jesus
março de 2012 

Marcha para Jesus   Malafaia   Religião no Estado laico

Postar um comentário
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...