França vai combater grupos que apresentam ‘patologia religiosa’

Manuel Valls
Valls disse que repressão
vai incluir grupos católicos
O governo francês anunciou que vai combater firmemente grupos de “patologia religiosa”, para garantir a tranquilidade do país.

Em consequência, informou o ministro Manuel Valls (Interior), na foto ao lado, os imãs estrangeiros radicais vão ser expulsos e haverá a dissolução de grupos religiosos que possam se tornar violentos.

“O objetivo não é usar a força para combater opiniões, mas detectar e entender quando uma opinião pode ter como consequência atos de violência”, disse Valls em uma conferencia onde falou sobre a política oficial para o secularismo. É o ministério dele que supervisiona as relações do Estado com as religiões.

“Vamos avaliar quando é adequado intervir em um grupo que se tornou uma patologia religiosa”, afirmou.

O governo francês pretende, assim, impedir violência como a protagonizada em março deste ano por um muçulmano francês, que matou três soldados e quatro judeus. Para Valls, esse episódio mostrou como o radicalismo de pessoas religiosas pode resultar em violência contra a sociedade.

Estão na mira do governo não só grupos islamitas, como o de muçulmanos salafistas, mas também de católicos, como o Civitas, um movimento leigo de extrema-direita que tem protestado de forma agressiva contra o que considera ser insulto ao cristianismo. Recentemente, integrantes do Civitas, durante uma manifestação contra o casamento gay, agrediram uma jornalista feminista e ucranianas do movimento FEMEN que estavam vestidas de freiras com os seios à mostra e com mensagens nos corpos tidas como ofensivas pelos católicos.

Valls disse que esses católicos fundamentalistas estão passando da linha da legalidade e, por isso, devem sofrer sanções. A cúpula da Igreja Católica tem se mantido distante do grupo, mas lhe dá apoio discreto  quando se manifesta contra a legalização do casamento gay e do aborto.

O ministro afirmou ser uma obrigação do governo combater o extremismo religioso, porque negar “a razão, colocando os dogmas à frente da lei”, é “uma ofensa à república”.

Como exemplos de extremistas religiosos, ele citou os criacionistas norte-americanos, islamitas radicais, ultra-tradicionalistas católicos e judeus ultra-ortodoxos, que rejeitam o mundo moderno.

O combate aos grupos que desenvolvem “patologia religiosa” faz parte de uma iniciativa mais ampla do governo francês, a de vigiar a separação entre Igreja e Estado, de modo a garantir a integridade do Estado laico. No domingo (9), o presidente François Hollande anunciou a criação de uma agência para cuidar dessa atribuição.

Com informação das Reuters, entre outras fontes.





Fundamentalistas católicos franceses tumultuam peça
outubro de 2011

Intolerância religiosa     Secularização


Comentários

  1. Precisamos fazer a mesma coisa aqui no Brasil..!

    A França esta dando um belo exemplo de como se deve combater os extremistas religiosos e dissolver os grupos intolerantes, que muitas vezes, sao uma ameaça à sociedade e podem causar enormes prejuizos sociais e politicos.

    Seria bastante util contra os evangelicos que tentam impor a sua religiao na sociedade brasileira, os criacionistas e tambem contra os catolicos ultra-conservadores.

    Que o mundo siga o exemplo frances !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Burro.

      Não sabe ler não?

      Leia o que o texto diz:

      “O objetivo não é usar a força para combater opiniões, mas detectar e entender quando uma opinião pode ter como consequência atos de violência

      Excluir
    2. No caso do Brasil, o problema não são os atos de violência, mas a infiltração de indivíduos com agenda religiosa na política. Não seria o caso de dissolver movimentos religiosos, mas impedir que se infiltrem na política e façam merda.

      Excluir
    3. Discursos de ódio, por si só, são um ATO DE VIOLÊNCIA contra a dignidade humana.

      Ademais, não são poucos os religiosos que ofendem a república ao desrespeitarem a Constituição!

      Excluir
    4. O ministro Valls merece os parabéns. Mais que na hora de um basta aos extremistas religiosos. Há vários tipos de violência, não só a física. O desrespeito ao Estado laico é outra, preconceito é outra, intromissão em assuntos de governo é mais uma forma de violência, ofensas morais por diferenças religiosas... Sem dizer que, se permitidas, essas violências podem levar à mais grave, que é contra a integridade física. Quanto aos ímãs e essa tal Civitas, a França tem mais é que botar para correr (ou atrás das grades), mesmo, esses incitadores e praticantes de violência.

      Ruggero

      Excluir
  2. Ele podia ter citado também as igrejas neo-pentecostais brasileiras.

    ResponderExcluir
  3. se todos os governos e lideres mundiais seguissem esse excelente exemplo de igualdade para todos, com certeza o mundo seria muito melhor seriamos mais civilizados e humanistas, mas ainda hoje depois de tanto tempo as pessoas ainda acreditam em religioes, e o pior é que partem da ideologia nefasta e atrasada para praticarem intolerancia e racismos, crimes e tudo o que acontece de ruim na face da terra, precisamos tratar as religioes como doenças e nao mais como crenças!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo plenamente.

      Espero que num futuro próximo, caso o secularismo dê um salto de evolução, a obsessão religiosa seja patologizada, constando no CID-11.

      Sexualidade não é doença, religiosidade sim.

      Excluir
    2. Amigo, não se está tratando religiões como doenças, mas, casos extremos de fanatismo, com indícios de uso ou ameaça de violência. O ateísmo, pelo jeito, está tomando o mesmo caminho dos fanáticos religiosos perigosos, pois, cada vez é mais comum ver ataques verbais ofensivos e violentos de ateístas militantes a outros grupos de crenças diferentes. Assim, o ateísmo está se comportando como mais um grupo religioso fundamentalista agressivo.


      Débora

      Excluir
  4. Incrível! Finalmente alguém tomou uma atitude. Que a França sirva de exemplo para os outros países com o mesmo problema. Dentre eles o Brasil que se continuar assim vai haver uma "Santa Inquisição Evangélica".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E eis que temos a França, de novo, como exemplo. Liberdade, Igualdade, Fraternidade. Lá, eles fazem isso valer. Imãs e cristãos fanáticos atentam contra esses princípios não é de hoje. Basta desses desgraçados querendo impor suas crenças na base do terror!

      Excluir
  5. Mais é patologia mesmo , por isso não devemos dar voz aos imbecis e eles devem procurar tratamento por serem obssessivos compulsivos , a religiosidade causa distúrbios mentais graves e a pessoas passam a viver numa realidade fantasiosa.

    ResponderExcluir
  6. Otima atitude do governo Frances.
    Espero que essa atitude chegue logo na América Latina.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A atitude foi, sem dúvida, ótima e um exemplo a ser seguido, mas , no fundo, eles estão morrendo de medo da onda islâmica ,que está invadindo não só a França, mas a Europa toda.

      Excluir
  7. Mais foi exatamente este obscurantismo religioso que fez milhares de vítimas no mundo , sempre ouve mentes brilhantes que se levantou contra esta patologia religiosa mais eram calados ou não tinham força nenhuma contra todo um imperio religioso , e mais patologico ainda é o sionismo este é perigoso , póis esses acreditam ser a nação escolhida por deus e que os inimigos devem ser mortos e que eles devem governar a terra como governo único , e agora me digam se isto é ou não é patologico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qualquer "ismo" que queira se impor às vidas das pessoas e, que, para isto, ache aceitável o uso da violência contra elas, é pátólogico.

      Parabéns à França!!
      Já não era sem tempo..


      Bruno

      Excluir
  8. Coitada da frança já sinto cheiro de atentado terrorista contra ela..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ocorrer, já era previsto. O que o estado não pode fazer é afrouxar diante dos fanáticos! O mundo precisa evoluir e não pode continuar submisso desses religiosos lunáticos, megalomaníacos e totalitaristas!

      Diga não à religião, a todas elas!!!

      A ideologia cristã é tão FDP pra se manter em seitas institucionalizadas (igrejas), que providenciaram uma fala bíblica pra convocar e justificar as "congregações" (formação de quadrilha):

      "Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles."
      Mateus 18:20

      Excluir
    2. Caro, digamos NÃO, a toda crença que queira se impôr através da força e da violência, inclusive o ateísmo. Liberdade de pensar e escolherRoger é o que defendemos!



      Roger

      Excluir
  9. Ja vimos esse filme e termina sempre com a vitória dos religiosos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só se a França sofrer, também, da praga que assola o Brasil: bancada evangélica.

      Ruggero

      Excluir
  10. Patologia Religiosa?

    Será que a ONU tem uma classificação (CID) para isto?
    Será que os Conselhos de Psicologia reconhecem esta patologia?
    Será que os gays vão sair em defesa dos religiosos, dizendo que se a ONU não classifica e os psicólogos não reconhecem, tal patologia não deve ser levada em conta?
    Será que os humanistas, ateus, agnósticos, laicistas e secularistas vão prever e denunciar uma diáspora às avessas, em que vários países começarão a deportar religiosos tidos como "doentes"?
    Ou será que pimenta no centro do olho dos outros é refresco?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. mais é doença o extremismo religioso só falta coragem pra admitir isto, agora se existisse um grupo de extremistas gays querendo privar as pessoas de serem homens com forte influencia politica e criando leis para isto também deveriam ser combatidos , mais eles só querem viver em paz e leis mais dura contra a homofobia pra inibir que eles sofram ataques de ódios de religiosos e outros grupos que se dizem ser anti-gays gratuitamente , esta na cara que é patologico , já ser gay é uma condição natural de alguns seres humanos , uns assume outros vão negar a vida inteira....eu conheço muita gente que se tornaram religiosos fanaticos que pararam até de conversar comigo por razões religiosas.

      Excluir
    2. "Ou será que pimenta no centro do olho dos outros é refresco?"

      Pergunta dirigida a todos os religiosos...

      Excluir
    3. O critério para se estabelescer o que é uma patologia ou não são extremamentes subjetivos. No entanto, as condutas que causam sofrimento ao indivíduo ou a outras pessoas, são geralmente vistos como comportamento patológicos.

      Se a religiosidade levar a pessoa a cometer violência contra outras seria uma boa razão, para começar a olhar para esse comportamento como patológico.

      Excluir
    4. Bem, os medos são esses. Pelo menos de minha parte.

      De combate a preconceito e irracionalidades - intrínsecos a maioria das religiões mais populares - a opressão das religiões... é um passo.

      Pessoalmente, não tenha nada contra oprimir casos como estes q o ministro citou (das feministas agredidas ou dos soldados e dos judeus mortos pelo muçulmano) pois claramente é um atentado a integridade do outro.

      Mas, por exemplo, proibirem moças estudantes de usar o véu, quando elas querem...isso é altamente subjetivo e opressor.

      [Btw, existe patologia mental sim se um cara mata pessoas achando q são inimigos da religião dele (religião esta q o incita a fazê-lo)ou se agridem moças por não agirem de acordo com o que é moralmente correto pra religião deles...]

      Excluir
    5. Bem, os medos são esses. Pelo menos de minha parte.

      De combate a preconceito e irracionalidades - intrínsecos a maioria das religiões mais populares - a opressão das religiões... é um passo.

      Pessoalmente, não tenha nada contra oprimir casos como estes q o ministro citou (das feministas agredidas ou dos soldados e dos judeus mortos pelo muçulmano) pois claramente é um atentado a integridade do outro.

      Mas, por exemplo, proibirem moças estudantes de usar o véu, quando elas querem...isso é altamente subjetivo e opressor.

      [Btw, existe patologia mental sim se um cara mata pessoas achando q são inimigos da religião dele (religião esta q o incita a fazê-lo)ou se agridem moças por não agirem de acordo com o que é moralmente correto pra religião deles...]

      Excluir
    6. Bem, os medos são esses. Pelo menos de minha parte.

      Há o discurso de apenas combater a violência e a irracionalidade - intrínseca a muitos dogmas das religiões mais populares hoje em dia - e não ferir a liberdade de expressão. Mas de proteção de estado laico pra opressão religiosa, é só um passo. E sabemos q tudo é muito bem planejado no papel, mas a realidade...

      De fato, não há nada de errado em combater o que exemplos como os que o ministro citou, esses que ferem a integridade de outro. Mas, agora, proibir moças de usar o véu de sua religião porque querem... é altamente subjetivo e repressor.


      [Btw, a psicologia considera sim uma patologia mental - a nível de sociedade - se pessoas agridem moças só porque elas não agem de acordo com o que sua religião diz ser correto ou só porque elas não pensam como você. E também se você assassina soldados e judeus porque seus líderes religiosos dizem ser isso virtuoso e certo.]

      Excluir
    7. E que tal pensar que as religiões estão plantando o que colheram? Mexam mais com que tá quieto! Parabéns ao Min. Valls. Exemplo a ser seguido.

      Ruggero


      ET.: crença em fantasias por parte de adultos é patologia, sim. CID-10 para essa gente que crê em serpentes falantes, deus(es) nervosinhos e arbustos que fazem discursos.

      Excluir
    8. "Será que a ONU tem uma classificação (CID) para isto?
      Será que os Conselhos de Psicologia reconhecem esta patologia?"


      Desde quando, vocês religiosos, passaram a exigir que algum governo respeite CID ou que ouçam o que dizem os Conselhos de Psicologia? É isso que vocês fazem quando defendem a "cura gay"? É isso que vocês fazem quando lutam pra que gays não tenham os mesmos direitos que os heterossexuais?

      De fato, esse é o lema de vocês religiosos:
      "Pimenta no centro do olho dos outros é refresco!!!"

      No mais, alguns de nós - humanistas, ateus, agnósticos, laicistas e secularistas - esperamos que sim, a OMS inclua a PATOLOGIA religiosa no CID!

      Se até hoje a religião ainda não foi devidamente patologizada por seu intrínseco caráter degenerativo ao ser humano, isso se deve exclusivamente à força opressora majoritária exercida pelos religiosos em órgãos governamentais, nada mais.

      Excluir
    9. Eu como gay direi que não vou mover uma palha. Esses religiosos fundamentalistas adoram tratar os outros como doentes, querem a volta do "tratamento" de "cura gay" no Brasil e aí, quando alguém, os patologiza, vão querer MINHA ajuda para defender seus direitos? Que tivessem pensado nisso antes. Vamos ver como se sentem estando do "outro lado"

      Excluir
    10. Ruggero, crenças em fantasias por parte de adultos devem ser muito bem analisadas, antes de serem consideradas sintomas de patologia. A questão não é tão simples.

      Por exemplo, se vc for conversar com psiquiatras sobre essas crenças fantasiosas, psiquiatras de crença espírita, wiccan umbandista, evangélica ou católica, haverá muita polêmica, não é mesmo?
      Então, esses psiquiatras, ao invés de estarem atendendo em seus consultórios, deveriam ser internados e tratados como patólogicos?
      O fato de uma pessoa não acreditar em visões e manifestações espirituais, não a torna, detendora da verdade.


      Amélia

      Excluir
    11. Amélia, deixe de ser falaciosa, criatura apedeuta. O mesmo ocorre em relação aos religiosos, o fato de uma pessoa ACREDITAR em visões e profecias não a torna detentora da verdade.

      Isso é o que dá em ler notícias e não saber compreendê-las.


      Ninguém está discutindo o fato de crer ou de não crer. Todos têm o direito de crer ou de não-crer, naquilo que quiserem. O problema é o efeito nocivo ocasionado pela radicalidade da crença religiosa ou seja, quando certos grupelhos, crentelhos, católicos ou muslos radicais querem impor suas "verdades religiosas" ao restante da sociedade, violando a liberdade e a laicidade do Estado.

      O ponto em questão é justamente os excessos religiosos, que estão inquinados de abuso e ilegalidade. A França, um país altamente civilizado, com uma cultura laica afinadíssima deste o século XIX, não tem a obrigação de ficar tolerando certos grupos reacionários e baderneiros que ficaram com as mentes afixadas na obscurantista e tenebrosa Idade Média.

      Excluir
  11. Um bom exemplo a ser seguido! Liberdade de culto sim, agora a partir do momento em que a crença alheia começa a interferir na vida da sociedade, que tem várias crenças, com certeza está ameaçando uma sociedade como um todo. Infelizmente no Brasil os governos não só se omitem, como até apoiam o crescimento do preconceito e da intolerância!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou contra o uso da força e da violência para impor as minhas crenças.
      Mas não do uso das palavras. Aliás, todo mundo usa as palavras para tentar convencer alguém de alguma coisa. Não é privilégio de religiões.



      Laura

      Excluir
  12. Opa! Mudando para a França...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também estou cogitando essa possibilidade (e olha que a França nem estava no meu roteiro).

      Excluir
  13. A Sociedade Humana tem defesas contra patologias sociais como o crime e as doenças contagiosas, embora nem sempre presentes ou eficazes.

    Contra os excessos das religiões, no entanto, a solução final foi um exagero e a tolerância incondicional é um erro.

    ResponderExcluir
  14. O ministro afirmou ser uma obrigação do governo combater o extremismo religioso, porque negar “a razão, colocando os dogmas à frente da lei” é “uma ofensa à república”.

    Chorei de emoção...

    ResponderExcluir
  15. Car@s,

    A França? Ah, aquele país que em poucos anos, os humanistas iluministas, assassinaram um número maior de SERES HUMANOS do que a Santa Inquisição espanhola ao longo de séculos.

    Os mesmos (in)tolerantes que não suportaram ver uma mulher, tão ousada a ponto de escrever a DECLARAÇÃO DOS DIREITOS DA MULHER E DA CIDADÃ, apresentar opiniões e posicionamentos políticos firmes e incisivos. Seu destino foi a guilhotina. Para quem não conhece, ela se chamava: Olympe de Gouges.

    Essa é uma prova cabal de que os seres humanos "embriagados ideologicamente" matam e cometem toda sorte de atrocidades, pois sentem-se justificados pela "boa" intenção das suas causas.

    E a França secular, em defesa do laicismo, agride e desrespeita os cidadãos naquilo que, para muitos, é o que possuem de mais sublime, isto é, suas cosmovisões. Os funcionários e alunos das escolas públicas francesas já são proibidos de usar crucifixos, véus quipás e afins. Numa clara afronta a DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS. Além de ser um posicionamento abertamente antirreligioso.

    Todavia, essas medidas devem ser analisadas por um outro viés. É uma ação que visa, principalmente, combater a presença ostensiva de símbolos do Islã no cotidiano da sociedade francesa. E a extrema-direita deve estar dando todo apoio ao governo no sentido de que a restrição à LIBERDADE RELIGIOSA possa ser um desestímulo à imigração, por parte dos muçulmanos.

    Quem decide quando uma opinião pode suscitar atos de violência? O ministro? O presidente? Defender valores tradicionais da sociedade, poderia ter como consequência atos violentos? Ou mesmo, ser conservador? Quem terá a tutela sobre a opinião do cidadão francês?

    Ser contra a legalização do aborto não me parece ser uma ato de incitação à violência, ou seria?

    Ser criacionista não me parece ser um ato de incitação à violência, ou seria?

    Ser ortodoxo não me parece ser um ato de incitação à violência, ou seria?

    Quem decide se eu tenho direito ou não de rejeitar o mundo moderno?

    É o que eu digo são "grupelhos" travestidos de defensores das liberdades e dos direitos individuais. Querem somente impor os "dogmas" da sociedade, dita, moderna sobre os cidadãos.

    Estão em busca do "homem ideal" desde a Revolução Francesa. Empenhados nessa busca podem ser tão fundamentalista quanto qualquer religioso radical, vide momentos da própria revolução levada a cabo em seu país.

    Enfim, as ideias contraditórias do ministro parecem não ofender somente a REPÚBLICA, mas também o ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO.

    Sem mais, abraços!!

    Welington Gaetho Escola

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Carlos Maçaranduba14 de dezembro de 2012 18:31

      tão chato que eu nem li, vai tua turma ôh crentelho.

      Excluir
    2. Carlos Maçaranduba14 de dezembro de 2012 18:33


      A França? Ah, aquele país que em poucos anos, os humanistas iluministas, assassinaram um número maior de SERES HUMANOS do que a Santa Inquisição espanhola ao longo de séculos. fontes??

      Excluir
    3. Carlos Maçaranduba,

      Você "disse" que não leu meu comentário, por que eu vou me dar ao trabalho de lhe responder?

      Então, vai, você mesmo, pesquisar e apresente dados refutando à minha afirmativa inicial.

      Ah, não esqueça das fontes! Pois tenha a mais absoluta certeza que eu tenho as minhas.

      Welington Gaetho Escola

      Excluir
    4. Carlos Maçaranduba14 de dezembro de 2012 19:59

      pq tu vem ainda nese blog??? todo mndo te detesta, te refuta, te maltrata e tu ainda tem a cara de pau de dar as caras por aqui, se fosse tu nem viria aqui defecar,ops pregrar.

      Excluir
    5. "...apresente dados refutando à minha afirmativa inicial."

      Hahaha, o cara faz uma AFIRMATIVA INICIAL, não apresenta fontes e, quando questionado, solta uma "pérola" dessa!

      Se isso não é trollagem...

      Excluir
    6. Esse Welington Gaetho tá precisando é estudar mais, o primeiro paragrafo me fez rir de tamanha burrice.

      Excluir
    7. Ah, esse Gaetho só pode ser um gaiato... As besteiras como dizer que morreram mais pessoas na França da revolução do que na Inquisição... Morreu muita gente na França, sim! Mas antes da Revolução, principalmente, com católicos e higienizes (vulgo protestantes) se matando. Noite de São Bartolomeu, já ouviu falar? 30.000 mortes em nome de Deus, numa só noite. E também estou curioso: o sr. Gaetho, esse ferrenho inimigo do estado laico, se fosse optar por um país para se exilar, escolheria França ou, digamos, Irã?


      Ruggero

      Excluir
    8. A diarréia mental do Sr. Gaetho é um típico exemplo da mentalidade crente desonesta e/ou dissimulada. Uma tentativa desesperada de defender sua ideologia tacanha, distorcendo fatos e procurando tudo o que for possível para desqualificar o que quer que seja que se opõe a tal.
      A bola da vez é o governo de viés socialista da frança, o laicismo e o iluminismo, 3 coisas que sempre fizeram os fundamentalistas se borrar nas calças ao verem suas garras sobre a sociedade serem aparadas.
      De acordo com essa mentalidade do indivíduo supracitado, podemos supor as seguintes asneiras:
      - A liberdade religiosa deve ser respeitada a qualquer custo, sob o pretexto da "defesa dos direitos humanos" (...até explodir o próximo homem-bomba. Depois que cidadãos morrem em nome de ideologias da idade da pedra, aí começa o festival do escocês e do tirar o seu da reta.)
      - Laicismo é uma tentativa de agressão à religião. ( laicismo, onde o cristianismo é a religião dominante, é uma coisa terrível! Ja se fosse num país de maioria muçulmana, aí não é bem assim...)

      O sr. Gaetho é um saudosista, parece ter muitas saudades da era onde tudo era feito "em nome de deus", e os "direitos humanos" eram definidos por clérigos e afins, segundo suas ideologias e interesses religiosos.

      Excluir
    9. Carlos Maçaranduba, Anônimo 14 de dezembro de 2012 20:21, Anônimo 14 de dezembro de 2012 21:59 e Anônimo 14 de dezembro de 2012 23:25,

      Vamos às fontes...

      Primeiramente, devo informá-los que os vídeos abaixo são para aqueles dispostos a compreenderem os fatos, mesmo que os fatos desmintam tudo aquilo em que acreditavam até o presente momento, isto é, são para pessoas que não têm compromisso com "ideologias putrefatas".

      O professor Felipe Aquino, Doutor em Física, faz uma explanação sobre a Santa Inquisição. Ao contextualizar os fatos, ele não busca, mediocremente, absolver os homens, mas sim esclarecer, para o bem da HISTÓRIA, como realmente tudo aconteceu.

      http://www.youtube.com/watch?v=3pGO1-j7cac

      http://www.youtube.com/watch?
      annotation_id=annotation_290200&feature=iv&src_vid=3pGO1-j7cac&v=AMmjlUNoYhQ#t=1s

      http://www.youtube.com/watch?annotation_id=annotation_536195&feature=iv&src_vid=AMmjlUNoYhQ&v=qJouw_UiBKs#t=1s

      Deixo os links, abaixo, para uma análise mais crítica dos fatos ocorridos na Revolução Francesa. Especificamente, sobre os excessos ocorridos nas suas fases mais sangrentas.

      http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=10690&cat=Ensaios&vinda=S

      http://www.historia.uff.br/nec/materia/grandes-processos/revolu%C3%A7%C3%A3o-francesa-%E2%80%93-o-terror

      http://educaterra.terra.com.br/voltaire/mundo/rev_francesa_tres.htm

      Em tempo: O objetivo de professores, pesquisadores, estudiosos, escritores etc. na área das Ciências Sociais e Humanas, de quem creio que seja o objeto de estudo dos casos em questão, não pode ser o de criar versões da realidade a partir de suas crenças pessoais. Mas de trazer à tona os FATOS, nada além dos FATOS!!

      Passem bem!

      Welington Gaetho Escola

      Excluir
    10. mas que cara mala, tá mais chato e pentelho que um TJ de porta em porta em dia de domingo de manhã, ah meu vai pentear macaco ao invés ficar destilando veneno aqui.

      Excluir
    11. Quero do sr Paulo Lopes uma explicação clara e e objetiva sobre meu comentário em resposta ao Wellington Gaetho Escola não ter sido aprovado, visto que atendia todas as exigências do blog no tocante a polidez, educação, bons modos, não uso de palavrões e evidentes trollagens ou futilidades. Futilidades e posturas anarquistas, aliás, que ele aprova ou tem aprovado.Isso é o quê? Discriminação? Quais são os critérios deste blog que permite comentários preconceituosos, ofensivos e com palavras de baixo calão, mas censura outros que passam longe disto? Quais são os objetivos deste blog afinal? É igual a jurado de desfiles de escolas de samba, que são os mestres da contradição, em suas avaliações acerca do desempenho das agremiações? Sem falar que a dinâmica do blog foi pro espaço. O Paulo Lopes está involuntariamente aniquilando seu próprio veículo de comunicação ao rechaçar a liberdade de expressão, outrora reinante, e adotar critérios, no mínimo, estranhos ou pouco compreensíveis para aprovar ou não, um comentário. Senti-me discriminado, e por que não dizer? Ofendido com sua atitude, digamos, pouco difícil de ser entendida, visto não ser a primeira vez que sou cerceado na minha liberdade de expressão de pensamento, e isso, como é sabido por todos que defendem uma imprensa livre, 'pega mal' para um blog que tem como propósitos combater preconceitos e promover equidade entre crentes e descrentes. Meu comment foi digno, decente e respeitoso(além de embasado), todavia mesmo assim, foi descartado, discriminado e jogado no lixo. A ditadura da imprensa hoje é a pior de todas. Todo mundo hoje em dia, está de rabo preso e ninguém fala nada!!!Se o estado brasileiro é laico não há nada mais racional do que retirar símbolos de uma certa religião, se é pra botar cruz, coloca uma meia lua com uma estrela no meio, uma estrela de Davi, absurdo esses desatinos que acontecem, mostram como a mídia é tendenciosa, atacam até o laicismo do Estado brasileiro, absurdooooooo! ABAIXO A TEOCRACIA! Mas seu eu disser isso sou censurado. Por que? Sim, finalmente gostaria que o sr Paulo se explicasse, pois ele nunca se explica. Pessoas dizem que crentes são a personificação da ignorância. Mas se eu disser algo assim, sou censurado de forma sumária. Ridículo! Se eu disser que homossexualidade é uma condição estrutural global referente a cada pessoa, outrossim não tenho aprovação do meu comentário. Que coisa é essa? O que é que está havendo? Isso aqui não é um espaço público? Por essas e por outras, sem falar na qualidade péssima dos últimos posts, muitos têm se afastado. Essa é uma possibilidade que tenho cogitado bastante nos últimos dias.

      Excluir
    12. Anônimo 15 de dezembro de 2012 15:11,

      Você é um verdadeiro guia, incompleto, de falácias!

      Apelo ao preconceito:

      Associar valores morais a uma pessoa ou coisa para convencer o adversário.

      Apelo ao ridículo:

      Ridicularizar um argumento como forma de derrubá-lo

      Falácia do espantalho:

      Consiste em criar ideias reprováveis ou fracas, atribuindo-as à posição oposta.

      Ataque ao argumentador: (ad hominem)

      Em vez de o argumentador provar a falsidade do enunciado, ele ataca a pessoa que fez o enunciado.

      Deixo o link, abaixo, para você conhecer mais algumas:

      http://pt.wikipedia.org/wiki/Fal%C3%A1cia

      Vamos seguir desmontando essas falácias...

      Anônimo, eu tenho plena convicção que muitos leitores /comentaristas desse blog não são capazes de ler um texto e interpretá-lo de forma adequada. Esse é o seu caso!

      Não devemos defender a liberdade religiosa e de expressão por causa dos homens-bombas?

      Eu pergunto: Qual a relação, que você vê, entre alguém manifestar exteriormente sua religiosidade usando um véu, quipá ou crucifixo a um ataque terrorista?

      Fiquei curioso, enumere, para mim, o que você considera que deveria ser reprimido nas manifestações públicas de religiosos, com o objetivo de evitar a explosão do próximo homem-bomba?

      Só assim, eu vou saber se você defende a liberdade de expressão (Garantida na Declaração dos Direitos Humanos) ou defende um Estado "policialesco".

      Você não sabe o que é Estado Laico! E tem mais: seu comentário sobre esse tema jamais poderia ser dirigido a mim. E eu provo, abaixo, o porque, transcrevendo uma passagem de meu comentário:

      "Todavia, essas medidas devem ser analisadas por um outro viés. É uma ação que visa, principalmente, combater a presença ostensiva de símbolos do Islã no cotidiano da sociedade francesa."

      Eu me considero CRISTÃO e estou defendendo a manifestação de qual grupo religioso? Eu, sim, acabei de provar que defendo o Estado Laico, e você?

      Repito seu último parágrafo, abaixo:

      "O sr. Gaetho é um saudosista, parece ter muitas saudades da era onde tudo era feito "em nome de deus", e os "direitos humanos" eram definidos por clérigos e afins, segundo suas ideologias e interesses religiosos."

      Acabei de prová-lo como sendo uma grande desonestidade intelectual, da sua parte. O que você fez foi tentar distorcer minhas palavras. Talvez, em nome da sua ideologia e de seus interesses... Como eu sou um ardoroso defensor da DEMOCRACIA a palavra, agora, é sua...

      Passe bem!

      Welington Gaetho Escola

      Excluir
    13. fala mais alto qwue ninguém tá ouvindo, grita mais alto ainda tá muito baixo.

      Excluir
    14. Sr.Welington Gaetho Escola

      O anônimo 15 de dezembro de 2012 15:11,só falou a verdade nada mais que a verdade,você é que está de mimimi,até agora você só apresentou fraude,você é que é um falacioso,aqui Sr.Welington,o Sr. não vai arrumar nada,saber por que Sr.Welington? Aqui só tem pessoa racional,com exceção dos olavete, Salamandra e talvez o Sr.Papp porisso:

      Passe mal!!

      Excluir
    15. A França está certa. Liberdade de culto e religião não é sinônimo de uso de violência, ou de fascismo.

      Espero que ainda consigam livrar seu território das deturpações que já se instalaram por lá.

      Excluir
  16. Agora sim,uma notícia referente à secularismo e religião!

    Esses religiosos são ridículos e perigosos, tudo é insulto pra crença e o deus deles,tudo é motivo para ataque violento,se o deus deles é poderoso, não precisa desses fanáticos pra tomar atitude,que resolva sozinho,afinal de contas se eles dizem que deus é tudo pra eles,e eles não são nada pra deus,então não precisa tomar partido do todo-poderoso...
    O governo Francês está certo!
    Viva o secularismo!!

    ResponderExcluir
  17. Evidente, quem ouve amigos imaginarios so pode ter transtorno.
    Pior ainda, os que obedecem as ordens de seres que são produtos de sua imaginação doentia.
    Tem os que alegam receber a ordem diretamente e auto intitulam-se lideres, e os demais que os seguem cegamente. Esta semente do fanatismo ja nasce podre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. seus comentários são curtos e grossos do jeito que gosto.

      eu já tô cansada de ver comentários prolixos daquele tal welignton esse cara torra a paciênica de qualquer pessoa sensata, não sei nem com ele se auto-atura.

      Excluir
    2. Ryoko Hakubi, vê o lado positivo disso,esse tal Welington não gosta de apanhar igual mulher de malandro? então! ele vem com falácia,e surramos ele com argumentos!ele com certeza bebe de duas fontes, a do astrólogo Olavo de carvalho e filósofo direitista Pondé.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Textos devem ser objetivos. Ou se transformarão em romances.Obrigado.

      Excluir
  18. os deuses causam e causaram muitos problemas para a humanidade, esqueçam os deuses e se eles tem algo de relevante a dizer que sejam claros e objetivos como todo ser humano deve ser e assim acaba toda a confusão e só "deus" parar de brincar de esconde-esconde.

    ResponderExcluir
  19. Muito pouco e muito tarde. Se ele quiser conter o avanço das 'leis' muçulmanas e quejandos que afrontam a república vai ter de cortar benefícios sociais que alimentam aberrações não permitidas aos cidadão franceses comuns, como ter várias 'esposas', todas penduradas no paquidérmico sistema de ajuda social deles. O que um cidadão francês não pode ter ou fazer, ninguém pode, ainda mais em nome de religiões ou da tal diversidade cultural hostil ao modelo republicano. Não é à toa que, sufocados pelos impostos que sustentam milhões de anti-republicanos, verdadeiros franceses estão se mudando para Mônaco e agora Bélgica. Nem o Gérard Depardieu aguentou e foi morar na Bélgica. Cansou de ser esfolado por impostos para manter um estado pesado de 'bem-estar social' para quem vem de seus países miseráveis e opressores em busca do bem-bom da democracia, mas sem abrir mão de suas atrasadas mentalidades, chegam não perguntando pelo deveres, mas pelos 'direitos'. Um basta vai gerar, por mais que não queiram, conflitos e confrontos com direito a carros incendiados de novo, para ceder ao mando dos invasores de almas. A filha mais velha da Igreja precisa de um novo Bonaparte para colocar o Estado acima dela e de qualquer outra 'religião'. As leis antes dos dogmas e tradições que conflitem com a laicidade do Estado e os pilares da República. Sem chororô politicamente correto que é bicho que pica os franceses sempre que se inclinam para aos ventos da esquerda, mesmo uma leve brisa esquerda fabiana...
    A hora que começarem a ser chamados de reacionários e xenófobos, botam o tal discurso na gaveta...Não será a primeira vez.

    ResponderExcluir
  20. Enquanto isso no Brasil há um plano de "aumentar divulgação do criacionismo para crianças e adolescentes"
    Kit anti-discriminação sexual nao pode ne, mas "kit-ignorancia" pode...

    Uma passagem só de ida pra França,por favor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual é o problema? Nem a Teoria da Evolução, nem o Criacionismo conseguem bater o martelo sobre a origem do homem. Há elementos importantes nas duas concepções, mas, não, a comprovação definitiva dos fatos. Qualquer cientista da área, sabe disso, embora nem todo o admita publicamente. Então, por que impor uma das visões? Melhor ensinar as duas e deixar a escolha por conta das pessoas.




      Andréia

      Excluir
  21. Vejam bem, a França não está se tornando um Estado Ateu, pois não está interferindo na liberdade de culto de ninguém. Se você acredita no Espaguete Voador, se isso te faz feliz, se você não se acha superior a ninguém por crer que seu amigo imaginário seja melhor que o amigo imaginário alheio e nem pretende convencer a ninguém disso, muito menos obrigar aos demais a viverem sob o que o Espaguete Voador "manda" você fazer, tudo bem.

    O que estão fazendo é evitar que qualquer um cometa qualquer ato danoso contra a sociedade por culpa dessa esquizofrenia chamada "fé".

    Ponto para a França, se pudesse já teria me mudado para lá. O Brasil está ideologicamente falido graças à religião e a cultura televisiva.

    ResponderExcluir
  22. Deus tá nas lacunas... ops, nos detalhes15 de dezembro de 2012 21:53

    Que fique registrado para o posteridade (rir de nós, o que consideramos "hoje", que será uma espécie de "era dos paradoxos, retrofuturista, meio 'high tech' meio 'idade das trevas'"):

    acreditar em um deus pessoal, monoteísta, e em todas as entidades adjacentes: anjos, demônios, fantasmas, ETs (talvez a nova crença do futuro...) etc. se tornará um transtorno mental, assim como a esquizofrenia - talvez toda religiosidade proselitista será uma forma de esquizofrenia.

    Do mesmo modo como olhamos para a época feudal europeia ou as inquisições e pensamos: "que tempo atrasado!"

    ResponderExcluir
  23. boa iniciativa, mas ja nasce infrutifera

    ResponderExcluir
  24. a frança vai combater quem tem descrenpça patologica também?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. os trolls já foram melhores.

      Excluir
    2. Descrença patológica?
      Não acreditar em amiguinhos invisíveis agora é doença?
      É cada comentário brilhante que os crentolas fazem...

      Excluir
    3. Sim, óbvio. Todo aquele que se tornar um risco para as liberdades individuais, seja qual dor a ideologia.



      July

      Excluir

Postar um comentário