Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 23 de outubro de 2011

Batismo do café para que virasse 'bebida cristã' foi questão do Enem

Clemente VIII
Clemente VIII gostou 
da "bebida do diabo"
O primeiro dia do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), ontem (22), trouxe um episódio protagonizado pela Igreja Católica que, à luz de hoje, é bizarro: o batismo do café por um papa para que a bebida deixasse ser do diabo.

Segue a questão 40 da prova azul.

"O café tem origem na região onde hoje se encontra a Etiópia, mas seu cultivo e consumo se disseminaram a partir da Península Árabe. Aportou à Europa por Constantinopla e, finalmente, em 1615, ganhou a cidade de Veneza. Quando o café chegou à região europeia, alguns clérigos sugeriram que o produto deveria ser excomungado, por ser obra do diabo. O papa Clemente VIII (1592-1605), contudo, resolveu provar a bebida. Tendo gostado do sabor, decidiu que ela deveria ser batizada para que se tornasse uma "bebida verdadeiramente cristã". THORN, J. Guia do café. Lisboa: Livros e livros, 1998 (adaptado)

A postura dos clérigos e do papa Clemente VIII diante da introdução do café na Europa Ocidental pode ser explicada pela associação dessa bebida ao

A) ateísmo

(B) judaísmo
(C) hinduísmo
(D) islamismo
(E) protestantismo

A resposta correta é a D, islamismo.

A explicação do cursinho Anglo é esta: "As tentativas de excomungar o café e a decisão do papa de batizá-lo, no início da Idade Moderna, podem ser explicadas pela associação entre o produto e a Península Árabe, região de predomínio da religião islâmica, considerada demoníaca pelo clero católico. Observamos, ainda, que no período também eram perseguidas pelo papado as práticas do ateísmo e do judaísmo".

Religião contra religião.      Coisas do diabo.       Bizarro.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...